The Brazilian Residential Real Estate Market is going through a process of adjustments. The challenges for Real Estate Developers have increased significantly due to many factors such as the shortage of credit for construction financing and rising sales cancellation rates, among others.

On the other hand, stimulated by the depreciation of the currency, the environment for Real Estate Private Equity in Brazil may become more attractive to some financial investors, who can benefit from the purchase of equity stakes in real estate projects at attractive prices.

This work ́s main focus is to provide investors the tools to make the decision of investing in partnerships with Brazilian Residential Real Estate Developers, as well as to guide the relationship between these two agents throughout the cycle of invested projects.

Several projects for residential developments in Brazil were analysed, focusing on partnerships between one Investment Bank and different Real Estate Developers. From this work, the investor's Risk Management processes and Risk Matrix were derived, and improvement guidelines and change procedures were established.

It is believed that, following these guidelines, financial investors will be able to implement a sustainable risk management process for partnerships with Residential Real Estate Developers, identifying and responding to risks and leveraging off strengths with greater efficiency and efficacy. 

O mercado imobiliário residencial brasileiro tem passado por um processo de ajuste a uma nova realidade: a escassez de crédito para financiamento à produção, o aumento no índice de distratos, o aumento no número de estoques, dentre outros fatores que têm elevado significativamente os desafios para as Incorporadoras.

Por outro lado, com a desvalorização do real, o ambiente de negócios pode se tornar mais atraente para alguns Bancos de Investimentos, aumentando seu interesse nas atividades de private equity em Real Estate, que podem ser viabilizadas por meio da compra de quotas de SPE ́s a preços mais atrativos.

Nesse contexto, onde os Bancos de Investimentos e as Incorporadoras passam a ser sócios de projetos de incorporação, mostra-se a relevância dos processos de gerenciamento de riscos para uma boa relação entre esses agentes.

O objetivo deste trabalho é contribuir para que os Bancos de Investimentos possuam mais ferramentas para tomar a decisão de investir em parcerias com Incorporadoras em projetos residenciais, bem como para orientar a relação entre esses dois agentes ao longo do ciclo de acompanhamento dos projetos investidos.

Para isso, realizou-se uma pesquisa por meio de estudos de casos múltiplos envolvendo projetos para incorporação residencial no Brasil, constituídos por meio da parceria entre um Banco de Investimentos e diversas Incorporadoras. Dessa forma, realizou-se um diagnóstico dos processos de gerenciamento de riscos desse Banco, com o qual foi possível conceber diretrizes de melhorias e alterações nos processos, bem como criar a matriz de riscos dos projetos analisados.

Acredita-se que com as diretrizes acima e a matriz de riscos em mãos, os Bancos de Investimentos terão condições de implementar um processo sustentável de gerenciamento de riscos para o desenvolvimento de empreendimentos residenciais em parceria com Incorporadoras, conduzindo suas atividades de maneira mais eficiente, identificando e respondendo a potenciais forças e riscos com maior agilidade e foco..