O presente artigo analisa a atratividade financeira do uso de soluções sustentáveis em condomínios residenciais. O trabalho aborda o processo de estudo de viabilidade de um empreendimento multifamiliar hipotético, constituído de um condomínio com 8 pavimentos e 32 unidades de apartamento, no Rio de Janeiro (Brasil), e a inclusão de quatro sistemas: geração de energia solar fotovoltaica, reuso de águas cinzas, captação de água de chuvas e uso de hidrômetros individualizados. São apresentados parâmetros de incorporação comumente utilizados no mercado e a descrição dos dispositivos sustentáveis. Desta forma, são elaboradas simulações comparativas entre o cenário sem uso de nenhuma solução e cenários que fazem uso dos sistemas mencionados, apresentando custos e economias geradas por cada sistema. Os resultados são comparados para avaliar dados do interesse das empresas incorporadoras, como índices de incorporação (TIR, Margem, etc), necessidades de correção nos preços de venda dos apartamentos e disposição a pagar do consumidor, e dados de interesse do cliente comprador, dentre os quais a redução de custos de operação dos imóveis e payback do investimento. O artigo evidencia que, a fim de equalizar o maior custo de construção de empreendimentos sustentáveis, há necessidade de incremento no preço de venda das unidades. Porém, estes aumentos são justificáveis perante o consumidor quando comparados aos ganhos com despesas de operação. Os resultados para este empreendimento específico indicam que apenas os sistemas de energia fotovoltaica e de medição individualizada podem ser classificados como atrativos, gerando aumento de VGV na ordem de 1,28% e uma redução no custo global acumulado para o consumidor de 6,14%, isto após um período de 60 anos. Verifica-se assim que o aumento no preço dos imóveis é compatível com a redução de custos operacionais durante a vida útil da edificação, sendo soluções interessantes tanto para o comprador quanto para o incorporador.

This study investigates the feasibility of using sustainable system solutions in a multifamily apartment complex in Rio de Janeiro, Brazil. The apartment complex consists of thirty-two units in an eight-story building. The four proposed sustainable systems are photovoltaic power generation system, recycling and reuse of greywater, rainwater catchment and individual water metering. The sustainable systems are described in this paper, as well as the parameters commonly used to carry out a real estate development in Rio de Janeiro. Comparative analyses are undertaken between the scenario without the use of any solution and scenarios where the sustainable systems are implemented, in order to highlight the costs and the reduction of consumption generated by each system. The results are used to evaluate details of interest to developers, such as development indicators (IRR, Margin, etc.), need for adjust sale prices and consumers’ willingness to pay, as well as details of interest to the buying customer, such as generated savings and payback of the investment. This article shows that in order to match the higher cost of sustainable developments, there is a need to increase the sale price of the units. However, the increase can be justified to the consumer when compared to gains from operating expenses. The results of this study indicate that only the photovoltaic and the individual water metering systems can be classified as attractive, increasing the PSV by 1.28% and allowing a reduction to the customer in the accumulated overall cost over time, of 6.14% at the end of a cycle of 60 years. Consequently, the increase in the price of properties is compatible with the reduction of operating costs during the building lifespan, making the sustainable solutions interesting for both the buying customer and the developer.