The publication of the Building Maintenance standards - Requirements for the Maintenance Management System NBR 5674/2012 and the Housing Construction Standard - Performance NBR 15575/2013, lead to the maintenance of buildings at a technical, expert and auditable level, with punishments to those responsible. The performance standard now requires guarantees on the life of the building and its components. The maintenance standard integrates planning considerations with regard to the maintenance of post-occupancy, and notes that the lack of maintenance management of buildings entails countless delays for managers and users, depreciating the property and compromising the performance of the building. In the case of residential buildings, the main concern is because the buildings maintenance often generate financial liabilities far beyond the expectations of the users. This dilemma is aggravated when it comes to housing of social interest because of its limited financial resources, and these, with regard to post-occupation management of buildings are drifting from the constructive quality that was employed. The objective of this research is to evaluate the main forms of maintenance of buildings, including corrective, preventive and personalized housing in social interest. The applied method part of the literature review, the case study of a set of housing, raising in the field and analysis of the maintenance impacts on the living cost of the residents. In the concept of personalized maintenance, the development of the building design / construction is taken into consideration the direct and indirect costs of the systems adopted, so that it considers the limitations of the use, operation and maintenance contemplating their useful life. The research highlights that the relevance of personalized maintenance is the most judicious in the design phase of the project taking into account the public and the financial and technical conditions of the users to whom the housing units are intended.

A publicação das normas de Manutenção de Edificações – Requisitos para o Sistema de Gestão de Manutenção NBR 5674/2012 e a norma de Edificações Habitacionais – Desempenho NBR 15575/2013, levam a manutenção dos edifícios a um patamar técnico, pericial e auditável, com punições aos responsáveis. A norma de desempenho passa a exigir garantias da vida útil do edifício e seus componentes. A norma de manutenção, integra considerações sobre planejamento pensado na manutenção da pós-ocupação, e observa que as faltas da gestão de manutenção dos edifícios acarretam inúmeros desdobros para os gestores e usuários, depreciando o imóvel e comprometendo o desempenho da edificação. Em se tratando de edifícios habitacionais, a principal preocupação é devido ao fato da manutenção dos edifícios muitas vezes gerar passivos financeiros muito além das expectativas dos usuários. Este dilema é agravado quando se trata de habitação de Interesse social, devido aos seus recursos financeiros limitados, e estes, no que tange a gestão pós-ocupação de edifícios ficam à deriva da qualidade construtiva que foi empregada. O objetivo desta pesquisa é avaliar as principais formas de manutenção dos edifícios entre elas a corretiva, preventiva, e a personalizada nas habitações de interesse social. O método aplicado parte da revisão da literatura, do estudo de caso de um conjunto de habitacional, levantando em campo e análise dos impactos de manutenção no custo vida dos moradores. No conceito da manutenção personalizada, o desenvolvimento do projeto/construção do edifício é levado em consideração os custos diretos e indiretos dos sistemas adotados, de forma que considera as limitações do uso, operação e manutenção contemplando a vida útil dos mesmos. A pesquisa destaca que a relevância da manutenção personalizada pois é a mais criteriosa na fase da concepção do projeto levando em consideração o público e as condições financeiras e técnicas dos usuários a quem se destinam as unidades habitacionais.