In Brazil, the real estate and construction sectors, after strong growth, have suffered in recent years from the discouragement and unreliability of entrepreneurs and large investors, mainly due to the financial crisis in the country, which has lasted since 2014. Production, better known as the Entrepreneur Plan, is one of the main options, and one of the most consolidated alternatives, for the developer to ensure the cash flow of a real estate development. But recently the difficulty in repaying the outstanding balance of these loans, due to several factors, especially the market, has been drawing much attention, igniting warnings and increasingly causing the need for reconciliation between financial institutions and incorporating clients. With the goal of readjusting the deadlines for the repayment of the Entrepreneur Plan, which may be a solution for banks, it is often not understood by entrepreneurs, builders and developers, who end up compromising the results of their real estate projects. . Based on this scenario, this paper aims to analyze the financial impact of financing of production financing on the net profit of a development in the current real estate crisis scenario. Using the case study methodology, with data collection from a real estate project located in Natal / RN, it was possible to compare the initial financial feasibility study and the results found at the end of the real estate project with the settlement of the plan. businessman. The case study, which addressed all aspects of cash flow and focused on the production financing process, from contracting, through the release of funds during the construction work, to debt repayment and repayment, and ending with payment. interest on financing.

No Brasil, os setores imobiliário e da construção civil, após acentuado crescimento, sofrem nos últimos anos com o desânimo e a falta de confiabilidade dos empreendedores e de grandes investidores, principalmente devido à crise financeira no país, que perdura desde 2014. O financiamento à produção, mais conhecido como Plano Empresário, é uma das principais opções, e uma das mais consolidadas alternativas, para o incorporador garantir o fluxo de caixa de uma incorporação imobiliária. Mas recentemente a dificuldade para quitação do saldo devedor desses empréstimos, devido à diversos fatores, principalmente o mercadológico, vem chamando muito a atenção, acendendo alertas e provocando cada vez mais a necessidade de conciliação entre as instituições financeiras e clientes incorporadores. Com o objetivo de readequação de prazos para quitação do Plano Empresário, o que pode ser uma solução para os bancos, muitas vezes não se tem o mesmo entendimento por parte dos empresários, construtores e incorporadores, que acabam tendo comprometidos os resultados dos seus empreendimentos imobiliários. Com base neste panorama, o presente trabalho tem como objetivo analisar o impacto financeiro do financiamento do financiamento a produção sobre o lucro líquido de um empreendimento no cenário da crise imobiliária atual. Utilizando a metodologia de estudo de caso, com coletas de dados de um projeto imobiliário situada no município de Natal/RN, foi possível realizar o comparativo entre o estudo de viabilidade financeira inicial e os resultados encontrados no final do projeto imobiliário com a quitação do plano empresário. O estudo de caso, abordado todos os aspectos do fluxo de caixa e focou no processo de financiamento à produção, desde sua contratação, passando pela fase de liberação de recursos no decorrer da obra, até a amortização e quitação da dívida e finalizando com o pagamento de juros do financiamento.