The growth of the Golf industry in Brazil has been following a global trend. According to Federação Paulista de Golfe, there are 62 official golf courses in Brazil and the segment has been growing like never before, with new courses being currently designed or constructed. This process is also encouraged by the decision of the International Olympic Committee to have golf as a sport in the 2016 Olympics, considering it had not been included in the Olympic program for over a century.

Under this perspective, the purpose of this study is to analyze golf courses as Real Estate businesses. We aim to rank the main features of the golf course product in a systemic way. This includes analyzing its market characteristics and its physical aspects, ranging from environmental and legal restrictions to relevant operational matters, the purpose being to understand the formatting and the viability requirements of a golf course, from the point of view of the entrepreneur.

The study was conducted based on research and analysis of written material, academic studies, national and international reference publications and qualitative research including interviews related to the segment. In our methodology, we have analyzed the most important phases of the golf course cycle, from its conception to its completion, identifying in each phase the main attributes related to the development of this product.

The purpose was to analyze the golf course by means of the identification of its market share, its target public and the review of the most relevant aspects and costs involved throughout the process of conception and implementation of the course. Concurrently, we have focused on never losing sight of the main sources of revenues during the course’s operational phase, thus allowing a comprehensive understanding of the golf course as a full-fledged real estate business.

O crescimento do golfe no Brasil vem acompanhando uma tendência mundial. Segundo a Federação Paulista de Golfe, o Brasil possui 62 campos de golfe oficiais e apresenta atualmente um crescimento nunca visto, com novos campos em projeto ou execução (dados de 2010). Este processo também é incentivado pela volta do golfe aos jogos olímpicos no Rio de Janeiro em 2016, depois de mais de um século fora dos mesmos.

Dentro dessa perspectiva de crescimento, o objetivo deste trabalho é analisar o campo de golfe sob a ótica de um empreendimento de real estate elencando de forma sistêmica os principais aspectos relacionados ao produto campo de golfe, compreendendo desde características de seu mercado, como também aspectos físicos relacionados à área, desde a importância da aprovação ambiental até aspectos operacionais relevantes, de modo a entender as necessidades para a formatação e viabilização de um campo de golfe como um empreendimento de real estate, sob o ponto de vista do empreendedor.

O estudo foi realizado com base em pesquisa e revisão bibliográfica de fontes relacionadas ao setor, meio acadêmico, publicações nacionais e internacionais de referência e pesquisa qualitativa realizada por meio de entrevistas. A metodologia seguida foi a análise das principais fases do ciclo de um campo de golfe, desde a sua concepção até a sua operação, identificando nelas seus principais atributos relacionados à formatação de um empreendimento.

Buscamos desta forma analisar o campo de golfe identificando o seu mercado, público alvo, principais aspectos e custos existentes nas fases de concepção e implantação do negócio, bem como a proporção das suas principais receitas na fase de operação do negócio, permitindo o entendimento do campo de golfe como um negócio de base imobiliária.