This article discusses the recent increase of touristic real estate ventures in the Northeastern Brazilian coast, where it finds a significant presence of international capital, sometimes in association with the national capital. Result of a merger between resorts and residential condominiums for tourism of sun and sea, such enterprises are benefiting from one side of the hotel component that offers hotel services and the benefits of using the recreation area of resorts and another, for a second residential demand which can help cover part of the fixed costs of hospitality. It is used to the principle of multiple use developments that have characterized the generation and attraction flow for the venture itself, to ensure its viability. Another important aspect is about the choose of location where it is very common to verify the supply is anticipated to demand, therefore, the choice has occurred because of a “hot image” of the place. In other words, the reputation of a place is considered "great" for investments without necessarily rely on surveys of potential demand by the developer, nor a clear direction and authority by the municipality in relation to planning instruments and land use. Such conduct, either by the market, either by the State, leads to a lack of investment planning which can generate a passive for the place where the use value of the enterprise gives way to a pseudo exchange value.

Este artigo pretende discutir o recente avanço dos empreendimentos turísticos imobiliários na costa nordestina brasileira, onde se constata significativa presença de capital internacional, por vezes em associação com o capital nacional. Fruto da fusão de negócios de hotelaria para o turismo de sol e mar e condomínios residenciais, tais empreendimentos se beneficiam de um lado, da componente hoteleira que oferece ao empreendimento os serviços de hotelaria e os benefícios de usar a área de lazer dos resorts e, de outro, por uma demanda residencial dita potencial de primeira ou segunda residência, que possa auxiliar na cobertura de parte dos custos fixos da hotelaria. Utiliza-se assim o princípio de empreendimentos de uso múltiplo que tem como característica a geração e atração de fluxo pelo próprio empreendimento de modo a garantir a sua viabilidade. Outro aspecto destacado é a forma de escolha da localização onde a oferta se antecipa à demanda, pois, a escolha tem ocorrido em função de uma imagem “quente” do lugar, ou seja, da reputação de um lugar considerado “ótimo” para investimentos, sem necessariamente contar com pesquisas de demanda potencial por parte do empreendedor, tampouco de uma orientação clara e competente por parte da municipalidade no que se refere aos instrumentos de planejamento e ordenamento territorial. Tal comportamento, seja por parte do mercado, seja por parte do Estado, acena para uma falta de planejamento do investimento que, em última análise, pode gerar um passivo para o lugar na medida em que o valor de uso do empreendimento cede lugar a um pseudo valor de troca.