Already 2000 years ago there was land speculation. Speculation in itself can generate growth, but in some situations it has a negative connotation, i.e., large losses. The real estate market cycle, inherently, showed variations in house prices in all cities and over time. It is essential to determine when it is a normal cyclical decline of the housing market and when the fall is the result of speculation. The first case is normal and even "desired" by the city. Already, the second case, although not always negative, can end with a big fall in house prices and consequently loss of taxes and goods. Countermeasures of speculation are numerous and vary by country, price levels, the period of speculation, real estate market behavior, among other economic variables and non-economic. The aim of this study is the presentation of countermeasures in real estate speculation in the residential market. In methodological terms, it is characterized as descriptive and exploratory research conducted through field research and investigationex post facto. This paper presents cases of speculative countermeasures analyzed in 101 cities in 10 countries, and identified several possibilities. Among the countermeasures has been detected: pricing, tax incentives and government subsidies, lack of Master Plan; use of the Plant Generic values, collecting statistics, and tax speculative. Some of these countermeasures have been tested and resulted in some success and others in failure. Even so, they help to combat the dangerous part of the speculation, if they were implemented by most governments.

Há 2.000 anos atrás já havia especulado com terras. A especulação imobiliária em si pode gerar crescimento, porém em algumas situações, tem uma conotação negativa, ou seja, de grande perdas. O ciclo do mercado imobiliário, inerentemente, apresenta oscilações nos preços dos imóveis em todas as cidades e no decorrer do tempo. É essencial averiguar quando se trata de uma queda normal cíclica do mercado imobiliário ou quando, é consequência de especulação. O primeiro caso é normal e até "desejado" para a cidade. Já, o segundo caso, embora nem sempre seja negativo, pode acarretar em uma queda dos preços imobiliários e, assim, perda de impostos e de bens. As contramedidas da especulação são diversas e variam conforme o país, nível dos preços, período da especulação, comportamento do mercado imobiliário, dentre outras variáveis econômicas e não-econômicas. O objetivo deste estudo consiste na apresentação de contramedidas da especulação imobiliária no mercado residencial. Em termos metodológicos, caracteriza-se como descritivo-exploratório realizado por meio de pesquisa de campo e investigação ex post facto. Este artigo apresenta casos de contramedidas especulativas analisadas em 101 cidades de 10 países, sendo identificadas várias possibilidades. Dentre as contramedidas detectadas, tem- se: fixação de preços; incentivos fiscais e subsídios governamentais; falta de Plano Diretor; utilização da Planta de Valores Genéricos; recolhimento de dados estatísticos e imposto especulativo. Uma parte dessas contramedidas já foi testada, algumas resultaram em sucesso e outras, em fracasso. Mesmo assim, eles ajudam para combater a parte perigosa da especulação imobiliária, se fossem mais aplicadas pelos governos.