Since 2007/2008 United States crisis the real estate market has been a reason of concern in several countries, as BIS (Bank for International Settlements) and IMF (International Monetary Fund) suggested the central banks monitored this market with the objective of avoid the countries financial systems, or even in a global scale, being reached by problems in the real estate market. In Brazil, in the recent years, given the huge rising in the residential market prices, the issue of the existence of a price bubble, that would be inflating to burst in a following moment, has been broadcasted by the press and someresearchers. This article’s approach is not about having or not a bubble, that would lead us to a theoreticaldiscussion which is not the intention here. This article objective is analysing the structural conditions of the economy that permitted the huge residential prices rising, as the slump of the interest rates and the boost of the construction costs, next verifying, using the listed companies data, that this huge prices rising did not improved the performance of the companies in this sector, as well as, based in the Banco Central do Brasil data, verifying that, so far, there is no risk for the financial system and consequently to the economic system.

Desde a crise de 2007/2008 nos Estados Unidos o mercado imobiliário vem sendo motivo de preocupação em vários países, tendo inclusive o BIS (Bank for International Settlements) e o FMI (Fundo Monetário Internacional) sugerido que os bancos centrais monitorassem esse mercado com o objetivo de evitar que os sistemas financeiros dos países, ou mesmo em escala global, sejam atingidos por problemas do mercado imobiliário. No Brasil, nos últimos anos, dada a grande elevação dos preços dos imóveis, a questão da existência de uma bolha de preços que estaria inflando para em seguida estourar vem sendo levantada pela imprensa e por pesquisadores. A abordagem desse artigo não é se temos ou não uma bolha, o que nos levaria a uma discussão teórica a qual não é o propósito aqui. O propósito desse texto, é analisar as condições estruturais da economia que permitiram essa grande elevação dos preços dos imóveis residenciais, tais como a acentuada queda da taxa de juros e a significativa elevação dos custos de construção, para em seguida verificar, com dados das empresas de capital aberto, que esse grande aumento de preços não se traduziu em qualidade de desempenho das empresas do setor, como também, baseando-se em dados do Banco Central do Brasil, verificar que não há, até agora, risco para o sistema financeiro e consequentemente para o sistema econômico.