It is perceived in Brazilian market that procurement in real estate companies is presented differently both in terms of structure and procedures. It is possible to observe centralized structures responsible for all management in the company, while there are structures in which the works are basically autonomous with corporate support. For each structure, the procedures of the areas differ, aiming to meet the managerial assumptions of each company. The analysis of existing spectrum results in reasonable uncertainty to assert what practices are most effective in terms of performance and result generation. While more centralized structures lead to less autonomy for works with more robust enterprise systems, autonomous structures enable greater agility and quickness in decision-making. This article discusses the risks and opportunities of each trend in structuring the procurement area in real estate enterprises. Thus, with this goal the main factors that influence the choice for one of the trend structures and the biases that each model can bring about will be identified, evaluating conflicts and risks and how to overcome or compensate them.

Percebe-se no mercado brasileiro que a área de suprimentos – Procurement - nas empresas do segmento de real estate se apresenta, tanto em termos de estrutura quanto em procedimentos, de diferentes formas. É possível observar estruturas centralizadas responsáveis por toda a gestão na companhia, enquanto há outras em que as obras são autônomas com suporte corporativo. Para cada estrutura, os procedimentos de atuação das áreas diferem, objetivando satisfazer as premissas gerenciais de cada companhia. A análise do espectro existente resulta em razoável incerteza para se afirmar quais práticas são mais eficazes em termos de desempenho e geração de resultado. Enquanto estruturas mais centralizadas conduzem para menos autonomia para as obras com sistemas corporativos mais robustos, estruturas autônomas possibilitam maior agilidade e rapidez nas tomadas de decisão. Este artigo discute os riscos e oportunidades de cada vertente na estruturação do sistema de suprimentos das empresas de real estate. Com este objetivo serão identificados os principais fatores que influenciam a escolha por uma das vertentes estruturais e os vieses que cada modelo pode acarretar, avaliando os conflitos e riscos e como superar ou compensá-los.