Nowadays, the Brazilian social context has been shown as one of the most inequal countries in the world. The lack of housing, in minimum conditions to live, reflects as a social issue. Seeking minimize this situation, in 2001 had been created by Santiago City Hall the Minha Casa program, aiming support the families who are in situation of social vulnerability, in housing area, with destinated resources to build houses to poor people. In this way, the aim of this research was analyze social impacts of the housing program Minha Casa to beneficiary families in the city of Santiago/RS. The research methodology was characterized as quanti-qualitative research, with an application of a survey, in 42 beneficiated families. The results analysis was in a quanti-qualitative approach, describing analyzing social aspects, as housing security, public transportation, proximity to hospitals and health centers. About the results, this research showed that, with the implantation of Minha Casa program, had important advances to beneficiary families, improving the life quality to the participants of program researched. The study also emphasizes the need for greater participation of third sector on the program studied. Note also the need of increase of social actions, about the development and promotion of financial autonomy of the beneficiary families.

O contexto social habitacional no Brasil, atualmente, apresenta-se como um dos países mais desiguais do mundo. A falta de moradia, em condições mínimas para viver, reflete nas questões sociais. Buscando amenizar esta situação, foi criado, pela prefeitura de Santiago, RS, no ano de 2001, o Programa Minha Casa, visando atender às famílias que estão em situação de vulnerabilidade social na área de habitação com recursos destinados a construção de unidades habitacionais. Dessa forma, o objetivo desta pesquisa foi analisar os impactos sociais do programa habitacional minha casa para as famílias beneficiárias na cidade de Santiago/RS. A metodologia de pesquisa se caracterizou em um estudo quanti-qualitativo, com a aplicação de questionário, em 42 famílias beneficiadas. A análise dos resultados se deu através de uma abordagem quanti-qualitativa, descrevendo, analisando aspectos de ordem social, como habitação, segurança, acesso à transportes, proximidade de hospitais e postos de saúde. Quanto aos resultados obtidos, o estudo demonstrou que, com a implantação do Programa Minha Casa, houve avanços significativos para as famílias beneficiadas, melhorando a qualidade de vida dos participantes do programa pesquisado. A pesquisa destaca ainda a necessidade de haver maior participação do terceiro setor no programa estudado. Destaca-se ainda que haja necessidade de um incremento na ação social no que diz respeito ao desenvolvimento e promoção das famílias enquanto autonomia financeira.