In order to point out the alternative sources and the rational use of electricity in real estate projects, the study sought through bibliographic searches, analysis of various renewable energy sources and sought to identify those that best fit for the purpose of work. Three sources of energy stood out for this purpose: wind power, whose power generation occurs through wind, solar thermal, which uses solar collectors for water heating and photovoltaic solar energy, which produces electricity by focusing the solar radiation . It provided a qualitative analysis methodology to identify opportunities for own power generation in real estate. The source that best meets consumer units for electric power generation is photovoltaic, whose origin comes from a natural reserve virtually inexhaustible: the sun. By reducing equipment costs and new benefits from the Brazilian government, it is becoming increasingly accessible. The Ministry of Mines and Energy launched in December 2015, a program of development of distributed generation of electricity. It stimulates the own power generation in the consumer units connected to the electricity distribution network. Its attractive tax incentives and compensation systems, where they can store in the utility distribution network, the energy produced during the day and not consumed. Thus, the utility network functions as a large battery that stores energy and returns this in times where no generation itself occurs by the photovoltaic systems, for example, at night. Through the use of products and equipment with better energy efficiency and proper sizing of photovoltaic systems connected to the network for deployment in consumer units of buildings, opens a new perspective in the use of renewable energy, with significant stimulus to sustainability actions and major contribution to less harm to the environment. With the actions of the government intensified, promoting more public debates and incentives, a new energy scenario is designed in Brazil. Joins that the development of new projects that include the use of this energy and have a wide spread of their application in real estate.

Com o objetivo de apontar as fontes alternativas e a utilização racional de energia elétrica em empreendimentos imobiliários, o estudo buscou, através de pesquisas bibliográficas, uma análise de diversas fontes de energia renováveis e procurou identificar as que melhor se encaixam para o propósito do trabalho. Três fontes de energia se destacaram para essa finalidade: energia eólica, cuja geração de energia elétrica ocorre através dos ventos, energia solar térmica, que utiliza coletores solares para aquecimento de água e a energia solar fotovoltaica, que produz eletricidade através da incidência da radiação solar. Disponibilizou-se metodologia de análise qualitativa para identificar as oportunidades de geração de energia própria em empreendimentos imobiliários. A fonte que melhor atende as unidades consumidoras para geração de energia elétrica é a fotovoltaica, cuja origem provém de uma reserva natural praticamente inesgotável: o sol. Através da redução de custos de equipamentos e de novos benefícios por parte do governo brasileiro, ela está se tornando cada vez mais acessível. O Ministério das Minas e Energia lançou em dezembro de 2015, um programa de desenvolvimento da geração distribuída de energia elétrica. Ele estimula a geração própria de energia nas unidades consumidoras conectadas à rede de distribuição de energia elétrica. Tem como atrativos incentivos fiscais e sistemas de compensação, aonde se pode guardar na rede de distribuição da concessionária, a energia produzida durante o dia e não consumida. Dessa forma, a rede da concessionária funciona como uma grande bateria que armazena esse energia e a devolve em momentos aonde não ocorre geração própria pelo sistema fotovoltaico, como por exemplo, à noite. Através do uso de produtos e equipamentos com melhor eficiência energética e do dimensionamento adequado dos sistemas fotovoltaicos conectados a rede para implementação em unidades consumidoras de edificações, abre-se uma nova perspectiva no uso de energia renovável, com estímulo significativo às ações de sustentabilidade e uma contribuição de vulto para uma menor agressão ao meio ambiente. Com as ações do governo se intensificando, promovendo mais debates públicos e incentivos, um novo cenário energético se desenha no Brasil. Junta-se a isso a elaboração de novos projetos que contemplem o uso dessa energia e teremos uma grande disseminação da sua aplicação em empreendimentos imobiliários.