Brownfields are brown areas, dark, idle or underutilized fields. They are old industrial or commercial constructions that, at present, are products of the economic and social dynamism to which the cities are inserted. The expected process of each city is the growth of economic activities and the emergence of large real estate developments. This movement triggers the densification and intensification of certain areas and, at the same time, abandonment and degradation of the others - brownfields. These areas, however, are endowed with social rugosities, able to adhere to the contemporary of the region and give space to parks and public walks, residential and commercial complexes and cultural spaces - the revitalized brownfields. Revitalizing is assigning new function or life. Thus, after the revitalization process, brownfields are given the mission of contributing to the urban landscape, creating a post- industrial urbanism. The present work aimed at presenting and sequencing the value chain to propose the development of a project directed to the idle agglomerations, starting from the study of regional and municipal laws, as well as historical of the city and analysis of added value of the land, enabling a structure capable of direct managers, developers, public sector and stakeholders, allowing replication at different scales of urban revitalization projects. The results obtained are part of a process of compiling information collected and six different skills. Correct application of these skills increases the chances of success in a wide range of different projects. The skills are then known as: (i) Initiation, (ii) Formulation, (iii) Planning and Structure, (iv) Execution, (v) Monitoring and Control, and (vi) Closing. Finally, the importance of revitalizing idle urban agglomerations and the strategic skills that make these regions in revitalized brownfields, projects-models capable of being replicated in diverse modalities and regions of the world.

Brownfields são áreas marrons, campos escuros, ociosos ou em subutilização. São antigas construções industriais ou comerciais que, atualmente, são produtos do dinamismo econômico e social ao qual as cidades estão inseridas. O processo esperado de cada cidade é o crescimento de atividades econômicas e surgimento grandes empreendimentos imobiliários. Este movimento desencadeia o adensamento e intensificação de determinadas áreas e, concomitante, abandono e degradação das outras – os brownfields. Estas áreas, no entanto, são dotadas de rugosidades sociais, capazes de aderir à contemporaneidade da região e dar espaço a parques e passeios públicos, complexos residenciais e comerciais e espaços culturais– os brownfields revitalizados. Revitalizar é atribuir nova função ou vida. Dessa forma, após o processo de revitalização, os brownfields recebem a missão de contribuir com a paisagem urbana, criando um urbanismo pós-industrial. O presente trabalho buscou apresentar e sequenciar a cadeia de valor para propor o desenvolvimento de um projeto direcionado às aglomerações ociosas, partindo do estudo de leis regionais e municipais, assim como histórico da cidade e análise de valor agregado do terreno, viabilizando uma estrutura capaz de direcionar gerenciadoras, incorporadoras, setor público e partes interessadas, permitindo a replicação em diferentes escalas de projetos de revitalização urbana. Os resultados obtidos fazem parte de um processo de compilação de informações levantadas e seis diferentes habilidades. A correta aplicação destas habilidades aumenta as chances de sucesso em uma ampla série de projetos diferentes. As habilidades, então, são conhecidas por: (i) Iniciação, (ii) Formulação, (iii) Planejamento e Estrutura, (iv) Execução, (v) Monitoramento e Controle e (vi) Encerramento. Ao final, ressalta-se a importância de revitalizar aglomerados urbanos ociosos e as habilidades estratégicas que possibilitaram tornar estas regiões em brownfields revitalizados, projetos-modelos capazes de serem replicados em diversas modalidades e regiões do mundo.