For the real estate sector the decade of 2000 was marked by an expressive growth of real estate production in the main Brazilian cities. On the other hand, the years 2011 to 2015 registered a fall of almost 75% of the real estate records in the city of Natal. In parallel with this reduction, there was an increase of 25% in the automobile fleet in Natal, according to data from National Traffic Department. The present study has as main objective to study the behavior of the production of parking spaces in vertical residential developments registered during the period from 2000 to 2015, observing the market trend. The research is based on a database on the registration of real estate developments from the years 2000 to 2015. To understand the production of parking spaces, the indicators such as number of units and number of total vacancies, and weighted values of the private area and number of vacancies per unit, were treated. Subsequently, indicators such as percentage of car parking area in relation to the total real area of the apartment and percentage of car parking area in relation to the private area were calculated to measure the impact of the garage area in the apartment areas. Trend analyzes were performed through moving average and polynomial fit. The analyzes indicate that there is no variation in the number of vacant parking lots per housing unit over the period, being this variation more related to the private area of the apartments. When comparing the area destined to the vehicles with the private area and total area of the units, it is noticed that there is no temporal tendency in relation to the area of vacancies in detriment to the private area or total real area of the apartment.

Para o setor imobiliário a década de 2000 foi marcada por um expressivo crescimento da produção de imóveis nas principais cidades brasileiras. Em contrapartida, os anos de 2011 a 2015 registraram uma queda de quase 75% dos registros imobiliários na cidade Natal. Paralelamente a essa redução, ocorreu um incremento de 25% da frota automobilística da Cidade de Natal, situação, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito. O presente estudo tem como objetivo principal estudar o comportamento da produção de vagas de garagem nos empreendimentos residenciais verticais registrados durante o período de 2000 a 2015, observando-se a tendência de mercado. A pesquisa baseia-se em um banco de dados sobre o registro de empreendimentos imobiliários. Para entender a produção de vagas, os indicadores número de unidades e número de vagas totais, e os valores ponderados da área privativa e número de vagas por unidade, foram relacionados. Em seguida, indicadores tais como percentual da área de vagas de automóveis em relação à área real total do apartamento e percentual da área de vagas de automóveis em relação à área privativa, foram calculados para medir o impacto da área de garagem nas áreas dos apartamentos. Foram feitas análises de tendência através de média móvel e ajuste polinomial. As análises apontam que não há variação na quantidade vagas de garagem por unidade habitacional ao longo do período, sendo essa variação mais relacionada com a área privativa dos apartamentos. Quando comparadas a área destinada aos veículos com a área privativa e área total das unidades, nota-se que não há tendência temporal em relação à área de vagas em detrimento a área privativa ou área real total do apartamento.