The growing role of the real estate sector brings everyday more significant repercussions for the production of urban space and for the economy. It’s cyclical characteristic influences the urban dynamics, the distribution of urban densities and, consequently, has positive and negative effects on the urban infrastructure. Understanding this phenomenon becomes of great importance for the city management, as well as for designing strategies for real estate companies. The case of the Southern Zone of Natal, capital of Rio Grande do Norte, presents interesting specificities because it is an area with strong international tourism that underwent an intense verticalization process between 2000 and 2015. The proximity to Zones of Environmental Protection has apparently contributed to attract a greater amount of real estate projects that, due to the absence of urban density controls, are having a strong impact on the urban infrastructure installed in the region. This research elaborated a characterization of the real estate production in the region, in the last twenty years, in comparison with the changes in the urban legislation and the availability of infrastructure. The main results show that the absence of density control induces an intense production of housing units, implying a population expansion that tends to quickly saturate the current infrastructure network.

O papel crescente do setor imobiliário traz reflexos cada vez mais significativos para a produção do espaço urbano e para a economia. Sua característica cíclica influencia a dinâmica urbana, a distribuição das densidades populacionais e, consequentemente, acarreta efeitos positivos e negativos sobre a infraestrutura local. Entender esse fenômeno passa a ser de grande importância para o gerenciamento das cidades, bem como para elaboração de estratégias para empresas do ramo imobiliário. O caso da Zona Sul do município de Natal, capital do Rio Grande do Norte, apresenta especificidades interessantes por se tratar de área com forte atuação do turismo internacional que passou por um intenso processo de produção habitacional. A proximidade com Zonas de Proteção Ambiental aparentemente contribuiu para atrair uma maior quantidade de empreendimentos imobiliários que, pela ausência de controles de densidade, vêm impactando fortemente a infraestrutura urbana instalada na região. A pesquisa elaborou uma caracterização da produção imobiliária da região, no período de 2000 a 2015, realizando sua associação com a disponibilidade de infraestrutura urbana nos entornos dos empreendimentos. Os principais resultados revelam que a ausência do controle de densidade induz a uma produção intensa de unidades habitacionais, implicando na expansão populacional que tende a saturar rapidamente o sistema de estruturação existente na cidade.