This paper aims to explore the influence of unemployment rate over an indicator known of performance of Real Estate in Office Buildings: the vacancy rate. Along the years, the vacancy rates in Office Buildings have been considered an important referential to analysis and forecasting of supply and demand for this market in international researches. However isolated, this indicator can’t measure the excess or shortage of stock and therefore detect the demand of office buildings because other outside indicators could influence this setting.

Thus, one of these outside indicators to be explored in the present paper is the unemployment rate as an important factor to make a decision and a contributor to the development of new Office Buildings. In this context, it is not enough the monitoring of the unemployment rate generally because most of the Office Buildings are related to services or occupied with companies often linked to service activities.

In a national context, the measuring of the relation between this specific unemployment rate and vacancy rate isn’t very used and these indicators are published on separate publication and it doesn't translate in an objective way the influence this over that. Also it is not focused on the national Real Estate market yet.

Besides relating the two internal and external indicators above mentioned as complementary keys to making a decision to building, this paper tries to find the oscillation among the vacancy and the unemployment rates and the new stock production in the last five years, undertaking that a specific unemployment rate used could be considered one of necessary the indicators to forecast precisely the vacancy rate to the new Office Buildings evaluating future settings and consequences to all those who take part in processes into the national Real Estate market.

Este estudo tem por finalidade explorar a influência da taxa de desemprego sobre um conhecido indicador de desempenho do mercado imobiliário nos edifícios de escritórios: a taxa de vacância. Ao longo de vários anos em estudos internacionais, a taxa de vacância nos edifícios de escritórios é considerada um importante referencial para análise das projeções da oferta e da demanda neste segmento. No entanto, isolada e pontualmente este indicador não consegue sugerir o excesso ou escassez do estoque e, portanto mensurar a demanda por espaços de escritórios, pois outros indicadores externos ao mercado também podem influenciar este quadro.

Assim, um desses indicadores externos a ser explorado neste estudo é a taxa de desemprego como um fator importante para a tomada de decisão no desenvolvimento de novos edifícios de escritórios. Neste contexto, não basta apenas o acompanhamento de uma taxa de desemprego genérica pois, os escritórios em sua maioria são reflexos da ocupação de empresas que estão relacionadas com freqüência às atividades de serviços.

Em âmbito nacional, a mensuração da relação entre a taxa de desemprego no terciário e a taxa de vacânciaainda é pouco explorada, sendo realizada através da publicação destes indicadores ainda de forma separada e que não traduz de maneira objetiva a influência deste sobre aquele não sendo exclusivamente voltados para o mercado imobiliário.

Além de relacionar os dois indicadores internos e externos acima mencionados como fatores complementares na decisão de construir, este estudo procurou acompanhar as oscilações entre a taxa de vacância e a taxa de desemprego aberto no setor de serviços e a produção do novo estoque nos últimos cinco anos, assumindo que a taxa de desemprego utilizada pode ser considerada como um dos componentes necessários para projetar com maior acurácia a vacância de novos empreendimentos voltados ao mercado de escritórios na avaliação de um cenário futuro e das conseqüências geradas para todos aqueles que participam deste processo.