Keywords Abstract
Wagner, Michel Rosenthal. "A emissão de ruídos na indústria imobiliária, licenciamento ambiental e direitos de vizinhança." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Noise emission in the real estate industry, environmental licensing and neighbor rights. São Paulo, 2013. emissão sonora, poluição sonora, cidades, qualidade de vida, sossego, saúde e segurança; sound emission, noise pollution, cities, quality of life, peace, health and safety

A emissão sonora e de ruídos excessivos nas cidades, sua regulamentação, o abuso às regras colocadas, e mesmo o juízo de proporcionalidade controverso entre benefícios sociais e o transtorno decorrente das interferências, é tema relevante no que tange à qualidade de vida das pessoas nas cidades.

A poluição sonora é um problema comum que atinge indiscriminadamente seus habitantes. Oexcesso na emissão sonora, popularmente chamado de “barulho”, decorrente do trânsito, deindústrias, da construção imobiliária, motores e principalmente carros e motocicletas temperturbado a tranquilidade de muita gente. Também os “pequenos barulhos”, sejam das vozesaltas, sejam dos aparelhos de telefonia móvel que na deficiência educativa levam o inoportuno a qualquer lugar e a qualquer hora do dia ou da noite.

O tema se agrava especialmente em concentrações humanas adensadas, como por exemplo, nas zonas metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre que padecem neste quesito.

O fato das cidades em todo o mundo serem associadas à ubiquidade de ruídos de toda ordem, e de vivermos no país do carnaval, do sol tropical, de muita alegria e de inumeráveis manifestações musicais, não retira de cada brasileiro o direito de descansar e dormir, duas das expressões do direito ao silêncio, que encontram justificativa não apenas ética, mas sobretudo fisiológica.

O leque de normas é amplo, porém não colocado em prática a ponto de oferecer aos cidadãos uma qualidade de vida saudável.

Quando se trata de interferências originárias da indústria da construção imobiliária, de obras civis em geral, o tema se subsumi a apuração de ocorrência de poluição sonora e atmosférica de materiais acima dos limites toleráveis. O exercício da propriedade atinente à função social determina seu uso com responsabilidades especiais; sujeitando-se a restrições em caso de colisão e conflitos com outros direitos fundamentais como da saúde, ao trabalho, à liberdade, à sadia qualidade de vida, entre tantos.

A sociedade desconhece o viver nas condições de adensamento e demografia verificadas nos centros urbanos desta envergadura. Megalópoles e zonas metropolitanas são uma novidade no mundo como um todo. Mesmo a tendência de concentração da humanidade em cidades é uma novidade, chegando a nosso país aos 85% – 160 milhões de brasileiros vivem nas cidades.1 As cidades são vivas, e emitem sons diversos a todo o momento, que ouvidos no seu conjunto, justificam a atenção do Direito face à sua interferência na saúde, no sossego, e na segurança de seus habitantes.

  • 1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE/2010.
Siqueira, Luiz Paulo Ribeiro. "A indústria da corretagem o segmento de imóveis usados: características e perspectivas futuras." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Brokerage industry and the used real estate segment: characteristics and future prospects. São Paulo, 2013. brokerage industry; imóveis usados; indústria da corretagem; mercado imobiliário; Real Estate Market; used real estate

O mercado imobiliário, como um todo, vivenciou nos últimos anos um período de ímpar expansão impulsionado, por exemplo, pela maior oferta de crédito e pela injeção de capital em grandes empresas do ramo da construção civil. Embora o número de unidades lançadas sirva como termômetro do ritmo das atividades, a grande parcela das negociações ocorre no segmento de usados. A grande dimensão e a heterogeneidade do estoque de imóveis disponíveis, sobremaneira os usados, faz com que a indústria da corretagem detenha importante papel no mercado imobiliário, como principal produtora e disseminadora de informações. Assim sendo, frente à restrita produção sobre o tema, propõe-se neste trabalho uma avaliação da indústria da corretagem de imóveis no segmento de usados, tanto descritiva, como de forma a abordar mudanças constatadas no período recente e prospecções futuras. Embora o caráter da discussão seja geral, o norte será dado por informações, principalmente, sobre o mercado imobiliário na cidade de São Paulo, por conta da maior disponibilidade.

M. Amorim, Glória O., and Cibele R. Rumel. "A Indústria de Loteamentos e o Planejamento Estratégico: Uma Proposta de Análise para Seleção de Municípios Alvo e Prospecção de Áreas para o Mercado Imobiliário de Médio e Alto Padrão." In 13ª Conferência Internacional da LARES. The Land Subdivision Industry and the Strategic Planning: A Proposal to Analyze the Selection of Municipalities and Target Areas for the Real Estate Market in the Middle income and High-en segments. São Paulo, 2013. loteamento; mercado imobiliário; Planejamento estratégico; prospecção de terreno; prospecting ground.; real estate; Strategic Planning; urban and land development

Nos últimos anos o mercado imobiliário tem se destacado no cenário econômico e apresenta um crescimento expressivo de loteamentos, principalmente, residenciais. O chamado boom imobiliário trouxe além de novos conceitos de moradia e novos produtos, a necessidade de desenvolver ferramentas de apoio à prospecção de novas áreas para o desenvolvimento urbano.

Diferente da incorporação, a indústria de loteamentos não tem definido um processo estruturado de análise para seleção de municípios alvo e o planejamento estratégico tem recebido significativa atenção por parte do setor de loteamentos, devido a um conjunto de fatores e mudanças fundamentais na forma de como os gestores veem o mercado.

Este artigo pretende apresentar um modelo para a análise de oportunidades – prospecção de áreas em municípios, entendidos como alvo de intervenções. Para tanto, o artigo discorre sobre os conceitos de parcelamento do solo urbano e seus aspectos voltados para o loteamento e a aplicação do planejamento estratégico à atividade, levantando referências bibliográficas existentes e estratégias utilizadas no mercado imobiliário.

Trata-se de uma proposta de análise para seleção de municípios alvo e prospecção de terrenos para o mercado imobiliário de médio e alto padrão. Elege-se a Região Metropolitana de Campinas – RMC como demonstração de sua aplicação.

Caetano, Fabrício Garcez, and Simone Barbosa Villa. "A NBR 15.575:2013 E A QUALIDADE DOS APARTAMENTOS OFERTADOS PELO MERCADO IMOBILIÁRIO." In 13ª Conferência Internacional da LARES. THE NBR 15.575 AND THE QUALITY OF APARTMENTS OFFERED BY THE REAL ESTATE MARKET. São Paulo, 2013. desempenho; edificação; habitabilidade; habitability; housing. quality; norma; Performance; qualidade; standard

Ao pesquisar os produtos ofertados pelo mercado da habitação brasileira, especificamente edifícios de apartamentos, através do projeto de pesquisa [PROJETO APTO] Procedimentos projetuais para obtenção da qualidade espacial de edifícios de apartamentos1, sentiu-se a necessidade de analisar possíveis impactos da norma NBR 15.575 na definição de padrões projetuais, na obtenção da qualidade habitacional e na elevação dos índices de habitabilidade. Desta forma este artigo pretende discutir a relação entre a norma e a obtenção da qualidade habitacional em edifícios de apartamentos, entendendo esta qualidade de forma mais ampla em todas as suas dimensões. A metodologia utilizada partiu do levantamento desta produção na cidade de Uberlândia, análises espaciais das mesmas, preenchimento das fichas de análise, estudo da norma NBR 15:575, pesquisa sobre seu processo de elaboração e sobre os conceitos de qualidade e habitabilidade.

Os principais resultados desta pesquisa versam sobre como a norma trará de fato uma melhoria na qualidade dos apartamentos e na elevação de seus níveis de habitabilidade. Para esta produção, determinar um padrão de desempenho mínimo pode não significar necessariamente a obtenção da qualidade em todas as suas dimensões; enquanto moradia, funcional, apropriável e que atenda às necessidades de seus usuários.

  • 1. Trata-se de projeto de pesquisa financiado pelos órgãos CNPq, FAPEMIG e PROGRAD /PROPP-UFU, desenvolvido pelo período de 2010 a 2012 no Núcleo de Pesquisa em Projeto de Arquitetura – [MORA] pesquisa em Habitação na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e Design da Universidade Federal de Uberlândia (FAUeD/UFU).
Sivelli, Reinaldo Oliveira. "A PRESUNÇÃO DE VALIDADE DAS LICENÇAS ADMINISTRATIVAS." In 13ª Conferência Internacional da LARES. THE VALIDITY OF ADMINISTRATIVE LICENSES. São Paulo, 2013. administrative licenses; ato vinculativo; binding act; insegurança jurídica; legal uncertainty; licença administrativa; validade; validity

Este trabalho, fruto da experiência profissional adquirida ao longo dos anos foi idealizado como instrumento de reflexão/compreensão sobre a presunção de validade das licenças administrativas. O objetivo dessa pesquisa foi o de procurar esclarecer a presunção de validade das licenças administrativa quando atos vinculativos e a insegurança jurídica decorrente destes, questão essa, ainda muito discutida em nosso ordenamento jurídico.

Lozano, Lyvia Cristina. "Adaptação de um empreendimento residencial ao programa “Minha Casa Minha Vida”: Estudo de caso." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Case study of a residential development in Sorocaba with the incentive of the program "My House My Life". São Paulo, 2013. Demand; demanda; hatitação; housing; Minha Casa Minha Vida; My House my Life; Sorocaba

O trabalho teve por objetivo analisar o desenvolvimento de um empreendimento residencial no município de Sorocaba, cujo lançamento aconteceu em 2008. Foram analisadas todas as condições que margearam as decisões, e o contexto temporal, sistêmico de processos pelos quais o empreendimento passou, bem como as dificuldades, entraves e soluções para o mesmo, a fim de se concretizar todo o processo com a melhor margem possível de lucro. Uma das soluções para os entraves mercadológicos foi o Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), lançado pelo Governo Federal em 2009, quando alguns ajustes no empreendimento em questão foram feitos de forma que este se enquadrasse, o que criou um novo perfil de comprador, pois o incentivo do o MCMV facilitou a aquisição do imóvel.

O objetivo deste estudo é analisar todos os pontos de tal empreendimento, buscando entende-lo, dentro de mudança de cenários de mercado, ajustes ligados à engenharia civil, e percalços financeiros.

de Oliveira Castro, André Spina. "ANÁLISE DOS IMPACTOS DE IMPLANTAÇÃO DA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA ÁGUA ESPRAIADA NOS INDICADORES MERCADOLÓGICOS PARA EMPREENDIMENTOS RESIDENCIAIS VERTICAIS." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. água espraiada joint urban operation; certificado de potencial adicional de construção; certificate of additional construction potential; Empreendimento Imobiliário Residencial; operação urbana consorciada água espraiada; Residential Real Estate Development

As operações urbanas consorciadas são uma parceria público-privada que visam introduzir em um perímetro pré-estabelecido intervenções e obras desenvolvidas a partir de uma equação de fundos formada pela arrecadação advinda da disponibilização de benefícios urbanísticos embasados no conceito de “solo criado”. O objetivo é analisar quais os impactos da implantação da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada nos indicadores mercadológicos, discutindo possíveis efeitos como a expansão da oferta e a indução da demanda de empreendimentos residenciais verticais e a influência da introdução das obras previstas na evolução dos preços médios praticados destes produtos imobiliários e dos títulos mobiliários denominados Certificados de Potencial Adicional de Construção - CEPACs. Para atingir o objetivo deste trabalho foram analisadas séries históricas de algumas variáveis de dois indicadores mercadológicos: oferta e demanda da OUCAE e comparadas com outra macrorregião da cidade, o Centro Expandido de São Paulo, além de análises comparativas das correlações entre os investimentos realizados pela prefeitura no perímetro da OUCAE e a evolução dos preços médios praticados destes produtos e dos CEPACs. O resultado obtido demonstra tendências de que a introdução da OUCAE induziu a demanda e expandiu a oferta de apartamentos na região, e que existiu valorização real deste tipo de produto em relação à outra macrorregião estudada, valorização esta que consequentemente afetou o preço final dos CEPACs.

Bernardino, Fernando Fernandes, and Cláudio Tavares de Alencar. "Análise e discussão das estratégias adotadas pelas empresas de real estate residencial: da abertura de capital aos dias atuais." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Analysis and discussion of the strategies adopted by companies in residential real estate: from IPO’s to present days. São Paulo, 2013. empreendimentos imobiliários para venda; gestão; Management; Planejamento estratégico; Real Estate for sale; Strategic Planning

A atual cotação das ações de empresas de real estate negociadas na BOVESPA, principalmente aquelas voltadas à incorporação de empreendimentos imobiliários para venda, além dos resultados auferidos por elas no período pós-abertura de capital, demonstra a “exuberância irracional” ocorrida no mercado decapitais brasileiro no período de 2005 a 2007. Na ânsia de aproveitar o momento vivido pelo mercado imobiliário brasileiro, muitas companhias utilizaram-se do mercado de capitais para captar recursos para novos empreendimentos. O presente estudo demonstra que o resultado, em geral, não foi satisfatório. Dois aspectos são apontados como responsáveis pela desvalorização das ações da maioria das empresas do setor: O valuation - com preços acima do valor real das empresas - e estratégias equivocadas na gestão das empresas. Tendo em vista que o primeiro aspecto já foi abordado anteriormente em outras publicações, o que esse artigo busca é analisar o segundo aspecto, ou seja, estratégias adotadas pelas empresas do setor desde o momento da capitalização até os dias atuais procurando avaliar se elas foram positivas do ponto de vista gerencial e, caso negativo, especular a respeito de estratégias alternativas. Os pontos principais abordados foram a formação de “landbanks”, a venda dos imóveis na planta e asestratégias de expansão adotadas pelas empresas, tanto geográfica como por produtos. Todo o desenvolvimento do trabalho foi realizado através de revisão bibliográfica sobre o tema, juntamente com reflexões acerca do momento pelo qual o mercado de real estate passou nos últimos anos, procurando-se vislumbrar saídas para fazer avançar a gestão das companhias no futuro. Conclui-se o artigo mostrando os resultados negativos auferidos por algumas empresas do setor, ressaltando a importância de as empresas se questionarem sobre quais lições elas devem tomar como aprendizado para seguir em frente.

Rabbani, Emilia R. Kohlman, Juliana Mocock, and Simone Rosa da Silva. "Avaliação da Influência de Indicadores de Certificação de Sustentabilidade na Segurança e Saúde do Trabalhador nos Canteiros de Obra." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Evaluation of the Influence of Indicators of Sustainability Certification Systems in Relation to Occupational Safety and Health. São Paulo, 2013. canteiro de obra; certification systems; Construction Sites; occupational safety and health; segurança e saúde do trabalhador; sistemas de certificação; sustainability; Sustentabilidade

A construção civil é um setor que tem impacto evidente nas diversas dimensões da sustentabilidade. Para minimizar os impactos negativos, existem os sistemas de certificação de sustentabilidade. Entretanto, alguns desses sistemas, como o LEED e o AQUA, têm enfatizado as questões ambientais e econômicas, não havendo indicadores específicos que garantam a Segurança e Saúde do Trabalhador (SST) nas obras consideradas sustentáveis. Entendendo que a SST é transversal aos três eixos da sustentabilidade, buscou- se avaliar os impactos positivos e negativos que os indicadores de sustentabilidade mais utilizados em obras consideradas sustentáveis podem ter na SST em canteiros de obras. Foram avaliados os processos construtivos, e determinados os indicadores, cujas pontuações poderiam interferir na SST nos canteiros de obras, através, principalmente, de revisão de literatura, além de entrevistas com alguns especialistas na área. Verificou-se em algumas dimensões que indicadores que contam pontos positivos para os sistemas de certificação podem prejudicar a SST nos canteiros de obra. O trabalho resultou na elaboração de um questionário a ser aplicado com especialistas com prática em sistemas de certificação de sustentabilidade a fim de avaliar o quanto a SST são levadas em consideração na implantação de práticas sustentáveis. Espera-se que este trabalho contribua para garantir que os sistemas de certificação de sustentabilidade não comprometam a SST nos canteiros de obras.

Navarro, Fabricio Alonso Richmond, and Cláudio Tavares de Alencar. "Avaliação das competências das empresas de Real Estate brasileiras para expansão em mercados internacionais." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Competency evaluation of Brazilian Real Estate companies for expansion focusing in international markets. São Paulo, 2013. Competencias; expansão; Expansion; geográfica; geographic; internacional; International; real estate; skills

As empresas são instituições flexíveis que no decorrer do tempo evoluem suas estratégias com o objetivo de manter ou aumentar sua rentabilidade de acordo com as condições do mercado. As estratégias de expansão geográfica internacional são resultado de respostas às alterações do meio local e à visualização de oportunidades em novos mercados devido às suas competências. O presente artigo mostra quais são as condições e competências para que uma empresa imobiliária planeje uma estratégia de expansão geográfica, com a procura de mercados internacionais. Assim também, o trabalho avalia as competências das empresas de Real Estate brasileiras na recente expansão geográfica nacional por meio dos cinco principais modelos de negócios adotados pelas empresas, a saber: desenvolvimento próprio, parcerias, Joint Venture, aquisição e fusão, como referência para uma expansão visando mercados internacionais. Consequentemente, ao desenvolver-se em novos mercados muitas das empresas imobiliárias aproveitaram as vantagens do modelo de negócios adotado e podem utilizar a experiência para gerar competências necessárias para processos de internacionalização. Todavia, mostrou-se nesta expansão pelo território brasileiro, que muitas capacidades das empresas não foram desenvolvidas adequadamente como competências úteis para uma expansão em mercados internacionais, e o que gerou incapacidade de governança, principalmente, frágil controle de custos e deficientes avaliações de risco nos modelos de negócios.

de Paulo Peruzzi, Antônio, Larissa Soriani Zanini Ribeiro Soares, and João Fernando Dias. "Avaliação do nível de aceitação de introdução de inovações tecnológicas ao processo produtivo de edificações residenciais pelos usuários." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Assessment of the level of acceptance of technological innovations in the production process of residential buildings by users. São Paulo, 2013. construção industrializada; degree of satisfaction; edificações residenciais; grau de satisfação; industrialized construction; inovação tecnológica; Residential Buildings; technological innovation

A avaliação do Grau de Satisfação dos usuários de edificações residenciais após a sua entrega aos moradores é de suma importância para o Real Estate, pois, desta forma, é possível criar um banco de informações para nortear a tomada de decisão dos projetistas na ocasião do desenvolvimento do projeto de um novo produto. No caso da introdução de inovações tecnológicas aos processos construtivos - elemento chave para o aumento de produtividade - as informações relacionadas ao “o que” e “a intensidade’ das inovações que são aceitas pelos consumidores são imprescindíveis ao projetar um novo produto ao qual se deseja incorporar um maior grau de industrialização. Este trabalho versa sobre a Avaliação Pós Ocupação (APO) feita em dois loteamentos residenciais que usam processos construtivos distintos e que têm como característica o fato de incorporarem um alto grau de inovação tecnológica à sua produção. O primeiro é composto por paredes maciças de concreto armado moldadas in locu e o segundo por painéis pré-moldados, compostos por estrutura de concreto armado e vedação em blocos cerâmicos, produzidos em usinas e montados no local pelo sistema “tilt up”. Um loteamento residencial construído pelo sistema construtivo convencional (alvenaria estrutural executada in locu) foi estudado para servir de padrão de referência. A comparação do Grau de Satisfação dos usuários desses três diferentes tipos de edificações residenciais foi usada para avaliar o atual nível de aceitação dos moradores em relação às ditas “casas industrializadas”.

Marè, Renata M., Osvaldo Gogliano Sobrinho, Carlos Cugnasca, and Brenda C. C. Leite. "Business Intelligence e Data Warehouse como Ferramentas de Suporte à Operação Sustentável de Edificações." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Business Intelligence and Data Warehouse as Supporting Tools to Sustainable Building Operation. São Paulo, 2013. business intelligence; data warehouse; Internet-based monitoring system; operação sustentável da edificação; rede de sensores; sensor network; sistema de monitoramento baseado em Internet; sustainable building operation

A operação sustentável de edificações exige um contínuo acompanhamento de vários aspectos, durante o seu ciclo de vida. Uma vez que sistemas de iluminação e ar condicionado consomem uma quantidade significativa de energia em edifícios, manter a eficiência energética, além de uma aceitável qualidade do ambiente interior, é um grande desafio. Informação é essencial para que se identifiquem falhas de sistemas, variáveis não compatíveis com normas e legislação e padrões de consumo indesejados, permitindo a definição de estratégias adequadas de operação de sistemas. O uso de redes de sensores permite monitorar, de forma contínua, diferentes parâmetros relacionados à qualidade do ar interior, conforto térmico e lumínico, além do consumo de energia, fornecendo uma quantidade considerável de dados. Esses dados precisam ser transformados, analisados e disponibilizados por meio de interfaces amigáveis, a fim de fornecer informações úteis aos gestores da edificação. Neste cenário, as ferramentas de Data Warehouse Business Intelligence podem ser importantes aliadas no processo de decisão, atendendo às necessidades destes usuários na tomada de ações corretivas ou preventivas, visando à operação sustentável da edificação. O objetivo deste trabalho foi aplicar uma ferramenta de Business Intelligence a um banco de dados, contendo histórico de informações sobre as concentrações de CO2 em duas salas de aula com sistemas de ar condicionado central distintos, situadas na Escola Politécnica da USP. A análise dos dados permitiu que se identificassem o número de registros e as concentrações conformes com as normas pertinentes, para cada ambiente, ao longo de todo o período avaliado. Os resultados mostraram as diferenças de desempenho entre os dois sistemas de ar condicionado, frente à variável CO2, fornecendo importantes subsídios aos diversos interessados em suas necessidades e decisões específicas, mas todos com um objetivo comum: a operação adequada dos sistemas de ar condicionado, proporcionando melhores condições ambientais aos seus usuários.

Barboza, Maria Cristina, Cássio Rosseto, and Maria José de Campos. "Censo das Unidades de Programas Habitacionais no Estado de São Paulo – Conhecendo as Necessidades e Ações para Melhor Atendimento." In 13ª Conferência Internacional da LARES. CENSUS OF PUBLIC HOUSING PROGRAMS UNITS IN THE STATE OF SÃO PAULO - MEETING THE NEEDS AND ACTIONS FOR BETTER SERVICE. São Paulo, 2013. assessment credits; avaliação de créditos; Banco De Dados; censo; census; Database; habitacional; housing

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano - CDHU realizou entre os anos de 2008 e 2012 uma série de levantamentos com o objetivo de atualizar o Cadastro de Ocupação do Parque Habitacional da Companhia. Esses levantamentos possibilitaram o desenvolvimento do Banco de Dados Georreferenciados e do sistema de avaliação da Carteira de Créditos Habitacionais da CDHU. O Cadastro, o Banco de Dados e o sistema de avaliação da Carteira se tornaram importantes instrumentos de planejamento e gestão da Companhia, possibilitando a desenvolvimento se ações estratégicas de atuação pública.

Neto, Augusto França. "CENTROS COMERCIAIS: NOVOS FORMATOS DE INVESTIMENTO." In 13ª Conferência Internacional da LARES. SHOPPING CENTRES: NEW FORMAT OF INVESTMENT. São Paulo, 2013. centros comerciais; complexos multi-uso; mall; shopping center; strip malls

O mercado imobiliário tem apresentado grande energia e sensibilidade para absorver novos formatos de negócio. Este trabalho se propõe, através da apresentação de alguns estudos de caso, a ampliar os horizontes dos empreendedores para novas alternativas de investimento, demonstrando tanto a necessidade quanto a viabilidade destes novos formatos de negócio. Os casos aqui apresentados foram fruto de estudos de viabilidade elaborados para empreendedores que atuam no mercado e que nos forneceram as diretrizes e os dados para que pudéssemos desenvolver o nosso trabalho. Portanto são casos reais e que ainda se encontram em estudo para implantação.

Pereira, Anamaria, Mayra Rolim Bernardino, and Mônica Santos Salgado. "Certificações ambientais no Brasil: indicativo da situação." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Environmental certifications in Brazil: the situation’s indicative. São Paulo, 2013. certificação ambiental; Construção Sustentável; Environmental certification; Processo De Projeto; Project process; Sustainable Construction

O final do século XX foi marcado pelo surgimento das primeiras metodologias de avaliação da qualidade ambiental da edificação propostos por diferentes países. Os selos estrangeiros LEEDTM (norte americano) e HQE® (francês) começaram a ser adotados pelos empreendedores, também com o objetivo comercial (associação das suas marcas à visão da sustentabilidade). No Brasil não foi diferente. O selo francês foi adaptado dando origem à certificação AQUA. Em contrapartida, o selo norte-americano foi disseminado pelo GBC Brasil, e os empreendimentos certificados ganharam espaço nas diferentes regiões do país. Esse trabalho apresenta uma análise crítica da produção de edificações certificadas no Brasil. A partir do levantamento das certificações emitidas até dezembro de 2012foi possível traçar operfil de preferênciasdo empreendedor brasileiro que optou por investir na construção sustentável. São apresentados os mapas com a localização dos empreendimentos certificados, o tipo de certificação escolhida, o escopo da certificação, as tipologias construtivas certificadas e o grau de conformidade alcançado pelos empreendimentos, evidenciando as diferenças entre as duas metodologias. Os resultados indicam que, embora a discussão sobre o tema tenha se intensificado, para um país com as dimensões do Brasil, o número de edificações produzidas que consideram os requisitos da alta qualidade ambiental ainda é insignificante. Destaque para a quase ausência de empreendimentos “verdes” nomercado imobiliário brasileiro.

Bernardino, Fernando Fernandes, and Cláudio Tavares de Alencar. "Ciclo de vida de um estande de vendas: uma proposição com base na distribuição do fluxo de interessados ao longo do tempo." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Life cycle of a sales stand: a proposition based on flow distribution interested in buying real estate over time. São Paulo, 2013. empreendimentos imobiliários para venda; gestão; Management; Planejamento estratégico; Real Estate for sale; Strategic Planning

Este artigo apresenta análise do comportamento do fluxo de interessados em empreendimentos imobiliários por meio do modelo de Ciclo de Vida de um Produto, citado por Kotler e Keller (2006) e largamente utilizado na indústria de bens de consumo. O aumento da competitividade entre as incorporadoras brasileiras, originado pelo incremento exponencial da oferta de produtos a partir do ano de 2006, representa um desafio comum a todos os empreendedores do setor para definir, alocar e gerir os orçamentos e ações de marketing e vendas. Um dos principais recursos de marketing e vendas utilizado pelas incorporadoras é o estande de vendas com unidades decoradas, ambiente para o qual acorrem os consumidores interessados na aquisição do imóvel ofertado. É o estande portanto, o problema de pesquisa deste artigo, que propõe respostas para questões relacionadas à expectativa do ciclo de vida do mesmo, destacando a necessidade da adoção de diferentes estratégias para diferentes fases do ciclo de vida do estande. O emprego do modelo de ciclo de vida de um produto revelou-se adequado para o planejamento das estratégias de marketing e vendas de um estande, indicando claramente, dentro dos parâmetros do estudo, as fases de introdução, crescimento, maturidade e declínio do fluxo de interessados e que, portanto, tal modelo é adequado para a tomada de decisão.

Giglio, Ernesto Michelange, and José Roberto Gamba. "Cooperativas Habitacionais: Histórias, Dificuldades e Prognósticos na Perspectiva de Redes de Negócios." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Housing Cooperatives: History, Problems and Prognostics within a Social Network Theory. São Paulo, 2013. cooperação; cooperation; cooperativas habitacionais; Housing Cooperatives; networks; Redes

O trabalho discute o lugar das cooperativas habitacionais no construbusiness a partir da perspectiva da teoria social de redes, considerando sua história, suas dificuldades e suas possibilidades futuras. Nessa abordagem teórica entende-se que todas as organizações estão em redes, quer utilizem, ou não, suas conexões. A proposição orientadora é que as cooperativas ocupam posição secundária nas redes, apesar da literatura sobre o tema afirmar que organizações que realizam papéis de intermediação são mais importantes e poderosas. Como proposição secundária afirma-se que as relações entre cooperativas habitacionais e outros agentes caracterizam-se pelo formato hierárquico e pelo formato de competição de mercado, principalmente devido à falta de percepção de ação coletiva dos atores envolvidos. A literatura sobre o tema indicou as variáveis confiança, comprometimento, trocas, aprendizagem e inovação como relevantes para a pesquisa e discussão. &helip; Os resultados sustentam a proposição e sugere-se uma linha de ação gerencial para modificar a posição das

cooperativas nas redes em que estão imersas.

de Araújo Florencio, Lutemberg, and Cláudio Tavares de Alencar. "Decisão Comportamental Aplicada à Análise de Investimentos em Real Estate." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Behavioral Decision Applied to Real Estate Investment Analysis. São Paulo, 2013. behavioral decision; decisão comportamental; heurística; Heuristics; real estate

Investimentos no segmento do real estate caracterizam-se pela produção por projeto (e não seriada), flexibilidade nula, prazos longos de retorno e empreendimentos submetidos a pressões inflacionárias e a perturbações de comportamento pouco ou nada monitoráveis ou mitigáveis. O resultado desta combinação impõe uma incerteza ao patamar de resultado que se poderá alcançar, porque, invariavelmente, o risco faz parte da natureza dos negócios do real estate. Por esta razão, o emprego de rotinas de planejamento e simulação são de fundamental importância para a tomada de decisão do empreendedor. Contudo, o processo de geração da informação para dar sustentação às decisões de empreender é, sobretudo, uma tarefa humana, do planejador (analista), que diante da complexidade do problema e da escassez de tempo e recursos pode fazer julgamentos intuitivos – que normalmente são rápidos, automáticos, sem esforços, implícitos e emocionais – que se desviam sistematicamente da racionalidade. De fato, planejadores contam com diversas estratégias simplificadoras, ou regras práticas, ao informar as expectativas e o grau de incerteza acerca da ideia concebida pelo empreendedor. Essas estratégias simplificadoras são denominadas heurísticas. Assim como as regras padrão que orientam implicitamente o julgamento, a heurística serve como um mecanismo para enfrentar o ambiente complexo em torno das decisões. O objetivo central deste artigo é identificar essas heurísticas – e os vieses delas resultantes – as quais se defronta o planejador no âmbito da análise de investimentos no mercado do realestate. Neste sentido, explicaremos como os planejadores se desviam de um processo decisório racional e o que podem fazer para evitar os erros sistemáticos que afetam a decisão.

Wagner, Michel Rosenthal. "Desenvolvimento Sustentável – Tombamento de bens imóveis com fundamento cultural, histórico e político." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013.

O modelo urbano de organização da sociedade humana nos dias de hoje prevalece dependente da região do planeta e revela segundo critérios diversos a história da humanidade. Imóveis que tem relevância histórica, cultural e política registram com sua perpetuidade a história da população para as futuras gerações.

A cidade é cenário de todas as histórias, das relações humanas, da comunicação entre as gentes.

Falar em preservação e meio ambiente nas suas cinco dimensões, econômica, social, ambiental, política, e cultural e histórica, nos espaços ditos “artificiais”, cidades, traz à tona a verificação dos instrumentos que permitam a guarda destes aspectos nas cidades.

Certamente um importante “instrumento” a se apontar é o do reconhecimento da relevância do objeto que se quer preservar. Este reconhecimento emerge na medida da organização e da participação democrática do conjunto usuário destes equipamentos constituintes da cidade. Se há interesse na preservação ele deve preferencialmente emergir da população através de sua participação e manifestação coletiva e efetiva.

A Constituição Federal e em especial o Estatuto das Cidades1 regula a execução da política urbana de modo a ordenar a cidade em proveito dos direitos fundamentais da sadia qualidade de vida e da dignidade humana. Prevê instrumentos de execução das políticas urbanas, entre eles o do tombamento de imóveis, de mobiliário urbano, de áreas urbanizadas segundo critérios diversos merecedores de proteção.

De origem remota, desde o Decreto-Lei 25/37 o instituto era definido com a terminologia “tombar”, com significado de inscrever no livro do tombo, que, por sua vez, indicava a existência nas repartições públicas competentes de um registro pormenorizado do bem que se pretendia preservar mediante a custódia do poder público. O instrumento guarda sintonia com o meio ambiente artificial e, por via de consequência, tem natureza jurídica de instrumento constitucional de acautelamento e preservação conforme determina o art. 216, § 1 da Carta Magna.

O tombamento ambiental descrito no art. 4o, V d do Estatuto diz respeito por via de consequência a instrumento constitucional adaptado à tutela de bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida - bem ambiental, compreendendo tanto aqueles de natureza material como imaterial, tomados em conjunto ou individualmente desde que portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira. 

Proteger a paisagem enquadra-se perfeitamente nas limitações urbanísticas de defesa estética da cidade e suas adjacências, como elemento de recreação espiritual e fator de educação ambiental e artística da sociedade.

Atualmente, finalmente já se fala mais em meio ambiente cultural e a legislação é adequada à espécie. Há de se buscar implementar cada vez mais a ferramenta que possibilita o orgulho da sociedade de seu patrimônio, público e coletivo por excelência.

O tombamento é o ato administrativo da autoridade competente, que declara ou reconhece valor histórico, artístico, paisagístico, arqueológico, bibliográfico, cultural ou científico de bens que, por isso, passam a ser preservados.

O tombamento resulta em sua proteção e assegura que o bem não seja alterado, deteriorado, destruído, e todas as alterações ou modificações que venha a ter dependem de autorização do órgão que o tombou.

Também o entorno, a vizinhança, destinatária de sua fruição direta é protegida e recebe limitações em razão do bem tombado Na realidade, o tombamento cria uma limitação ao exercício de propriedade dos vizinhos, porque não poderão impedir ou reduzir a visibilidade do bem tombado.

“O tombamento não é um castigo, mas um prêmio para quem incorpora a noção de sociabilidade e do caminhar da História. Eterniza no tempo uma efêmera passagem pela terra. Dessa forma, o proprietário passa ter interesse na conservação do bem tombado. O interesse não é só da sociedade e do Poder Público. O proprietário, sabendo conservar ou tendo possibilidade financeira de fazê-lo, ganhará com aclassificação oficial do bem que lhe pertence.”2

  • 1. Lei 10.257 de 10 de junho de 2001.
  • 2. MACHADO, Paulo Affonfo Leme. Direito ambiental brasileiro. 21a. ed. Editora Malheiros Editores. 2013. p. 1.227.
de Lima, Luciano G. Braga. "Efeitos do aumento do crédito na produção imobiliária residencial na cidade de São Paulo – período 2005 a 2012." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Effects of increased credit in housing real estate production in the city of São Paulo - period 2005-2012. São Paulo, 2013. Credit; crédito; empreendimentos residenciais; habitação; housing; políticas públicas; Public Policies; residential development

Este artigo tem como objetivo analisar os efeitos da política de crédito imobiliário do governo federal a par- tir do ano de 2005 sobre a produção imobiliária residencial em São Paulo, os custos dos imóveis e a parcela da população que consegue ter acesso ao crédito imobiliário para comprá-los. Essa análise será realizada em caráter de um ensaio, utilizando dados estatísticos de crescimento populacional do IBGE, da evolução do déficit habitacional segundo o Ministério das Cidades, da demanda habitacional segundo pesquisa da Caixa Econômica Federal, índices de custo dos imóveis a venda da Fipe-Zap, dados de crédito imobiliário da Abe- cip e de órgãos de atuação setorial como o Secovi.

Após um longo período de desorganização do Sistema Financeiro da Habitação e do crédito imobiliário no Brasil, cujo ápice foi o fechamento do Banco Nacional de Habitação (BNH) em 1986, a estabilização eco- nômica ocorrida a partir da segunda metade da década de 1990, o aumento da renda da população e novos marcos regulatórios permitiram a retomada do crédito imobiliário, em especial a partir do ano de 2006. Em 2009 o governo federal anunciou o programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) e, em 2011, o programa Minha Casa, Minha Vida 2. Juntos, os dois programas têm como objetivo subsidiar ou financiar a constru- ção de três milhões de moradias para a população de mais baixa renda (até 10 salários mínimos).

Todos esses fatores indicam a expansão da população atendida pelo crédito imobiliário mas, por outro lado, o aumento da disponibilidade de crédito levou ao aumento expressivo dos preços dos imóveis novos e do custo da terra urbanizada, o que paradoxalmente gera o efeito contrário para uma parcela expressiva da po- pulação, isto é, a dificuldade da elegibilidade a receber crédito imobiliário pela defasagem entre a renda e o custo dos imóveis.

Silva, Osvaldo, and Alice Brasileiro. "Elementos da classificação de Eficiência Energética como pontos- chave na tomada de decisões para produção de empreendimentos imobiliários." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Elements of Energy Efficiency labeling as key points in making decisions for real estate production. São Paulo, 2013. Eficiência Energética; Energy Efficiency; key-points in labeling; pontos-chave na etiquetagem; real estate valorization.; Valorização imobiliária

Edifícios com características “verdes”, “sustentáveis” ou classificados segundo alguns dos selos de sustentabilidade e eficiência energética se fazem cada vez mais presentes nos diversos empreendimentos imobiliários no país, com tendência ao crescimento. Além do forte destaque promovido pelo marketing dos empreendimentos e de sua potencial valorização imobiliária, os consumidores estão formando, aos poucos, sua consciência ambiental. Contudo, o apelo vislumbrado de modo mais imediato é a economia de recursos financeiros que tais edifícios podem proporcionar a seus ocupantes. Do ponto de vista do ‘consumidor’ de imóveis, a ENCE (Etiqueta Nacional de Eficiência Energética) pode ser entendida como a classificação de assimilação mais simples e imediata, pela associação com a sua concessão a eletrodomésticos. Nos dias atuais, dificilmente um consumidor adquire um equipamento sem que veja nele uma etiqueta de classificação “A” (menor consumo de energia), ou ao contrário, adquira algum que possua uma classificação que indique um maior consumo de energia (sendo a letra “E” a pior categoria, para a maioria dos equipamentos). Esse raciocínio é assim aplicado em bens cuja vida útil média é de cerca de dez anos. Ao identificar a mesma classificação em um bem que naturalmente tem um consumo energético maior, e com vida útil de no mínimo cinquenta anos, é quase imediata a percepção das pessoas no sentido de que um imóvel com uma classificação “A” é bem mais apropriado para aquisição/uso do que um imóvel com uma classificação inferior. Porém, há determinados elementos no processo da classificação que podem impedir que alguns empreendimentos alcancem o nível máximo da etiqueta de eficiência energética, antes mesmo de ser feita sua concepção projetual. Como exemplo, podem ser citados prédios residenciais que contenham unidades que ventilem para uma fachada apenas. O simples fato de não possuírem ventilação cruzada os impede de alcançar as classificações “A” ou “B”. Na prática, para o incorporador, isso se traduz, na grande maioria dos casos, em propor/investir em projetos de empreendimentos que configurem no máximo quatro unidades por andar, de modo que todas elas tenham ventilação por duas fachadas diferentes. Desse modo, por meio da análise dos regulamentos para a classificação de eficiência energética, o trabalho pretende mostrar como alguns pontos podem ser decisivos para o incorporador, às vezes, antes mesmo da escolha do terreno e sua orientação, de modo a assegurar que o futuro empreendimento possa ser classificado como ‘energeticamente eficiente’.

Pinto, Murillo José Torelli, Vinicius Aversari Martin, and Eduardo Alvim Guedes Alcoforado. "Escolhas Contábeis, Com Foco Em Propriedades Para Investimento." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. accounting choices; escolhas contábeis; IAS 40; investment properties; propriedades para investimento

Parte da literatura internacional contábil enfatiza opção de escolhas contábeis, escolhas essas que muitas vezes são usadas de forma oportuna pelos agentes. O presente trabalho trata das escolhas contábeis nas empresas com propriedades para investimentos no Brasil. A escolha do tema é pelo fato das normas contábeis (CPC 28, correspondente ao IAS 40) permitirem a mensuração das propriedades de investimento ou por custo histórico ou por valor justo. O objetivo foi evidenciar os fatores que possam ter influenciado o gestor a escolher o critério de mensuração, os fatores estão associados ao grau de alavancagem, ao custo político, ao grau de concentração acionária, a relevância da informação e a aversão a mudanças por parte do gestor. A amostra é representada por empresas brasileiras de capital aberto com mais de 75% de seu ativo composto por propriedade para investimento. A análise baseou-se em estatística descritiva devido ao número reduzido de empresas na amostra e permite a validação de parte das hipóteses de escolhas contábeis oportunas nas empresas com propriedades para investimento no Brasil. O trabalho busca explicar alguns possíveis fatores que levam a adoção do valor justo ou do custo histórico nas propriedades para investimento.

Gabriel, Luís André Gar, and Cláudio Tavares de Alencar. "ESTRUTURAS DE FUNDING PARA EMPREENDIMENTOS BUILD-TO-SUIT NO BRASIL: VANTAGENS E RISCOS." In 13ª Conferência Internacional da LARES. FUNDING STRUCTURES FOR BUILD-TO-SUIT DEVELOPMENTS IN BRAZIL: ADVANTAGES AND RISKS. São Paulo, 2013. build-to-suit; Funding; locação; Project Finance; real estate; Rent

Empreendimentos build-to-suit são aqueles em que o locador desenvolve um imóvel sob medida para o locatário, que o ocupará pelo prazo previsto em contrato. Dadas as peculiaridades desse tipo de contrato no contexto do real estate, o objetivo deste artigo é analisar as diferentes origens de recursos (fontes de funding) e a forma como eles são empregados (estruturas de funding) para desenvolver os empreendimentos, e discutir as vantagens e riscos dessas estruturas de funding do ponto de vista do empreendedor, que também é o locador.

De forma a desenvolver este estudo e formatar as estruturas de funding apresentadas, parte-se de uma revisão das práticas atuais do mercado imobiliário brasileiro (através de notícias veiculadas na mídia e de prospectos de negócios realizados), da literatura brasileira sobre o tema e do conhecimento gerado no Grupo de Real Estate da Escola Politécnica da USP. De maneira a verificar a validade legal das soluções, é realizada uma checagem com base na legislação brasileira e nas normas da Comissão de Valores Mobiliários.

Considera-se fontes de funding aquelas tratadas (1) como equity: capital próprio do empreendedor, capital de parceiros (e sócios) no empreendimento na forma de dinheiro ou imóveis (notadamente, o terreno onde será construído o empreendimento), ou investimento de Fundo de Investimento Imobiliário (FII); e (2) como dívida: financiamento bancário, securitização dos recebíveis de aluguéis com CRI ou debêntures. As estruturas de funding apresentadas serão combinações dessas fontes. A análise evidencia que estruturas com financiamento por securitização e emissão de CRI são as mais adequadas de forma geral para os negócios, assim como o investimento completo por FII para negócios de maior porte e nos quais o FII é proprietário direto do empreendimento.

Grassiotto, Maria Luiza Fava, Denise de Cássia Rossetto Januzzi, Junker de Assis Grassiotto, and Renata Romagnolli Basso. "ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA (EIV) COMO INSTRUMENTO DE APOIO À ANÁLISE DE VIABILIDADE, PLANEJAMENTO, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE EMPREENDIMENTOS MULTIFUNCIONAIS DE GRANDE PORTE." In 13ª Conferência Internacional da LARES. NEIGHBOURHOOD IMPACT STUDY (EIV) AS AN INSTRUMENT IN SUPPORT OF FEASIBILITY ANALYSIS, PLANNING, DESIGN AND IMPLEMENTATION OF MULTIFUNCTION LARGE ENTERPRISES. São Paulo, 2013. Environmental Impact; environmental policies; great enterprises sustainability; Impacto Ambiental; instrumentos de apoio a análise e gestão; neighborhood impact study; políticas ambientais; support instruments for analyses and management; sustentabilidade de empreendimentos de grande porte

Este texto trata da aplicação dos Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV) no planejamento e projeto de complexos multifuncionais. O Estatuto das Cidades definiu o EIV como instrumento de prevenção e controle para instalação de empreendimentos objetivando a preservação da qualidade de vida da população, visando a melhoria das cidades através de métodos permanentes e democráticos de interação com os seus cidadãos. A elaboração do EIV envolve a análise de questões relacionadas a aspectos sociais, econômicos e ambientais como o adensamento populacional, o uso e ocupação do solo, os equipamentos urbanos e comunitários, a valorização imobiliária, a geração de tráfego e a demanda por transportes públicos, a paisagem urbana e o patrimônio cultural, a ventilação e iluminação, bem como a avaliação das necessidades e aspirações da sociedade, em particular da vizinhança do empreendimento, dentre outros. Refletindo sobre os aspectos citados, é abordado o EIV em relação a sua origem e evolução, apresentando em seguida uma análise comparativa de EIVs de shopping centers localizados em centros urbanos distintos com características ambientais, econômicas e sociais díspares, relacionando similaridades e disparidades do processo de projeto e implantação dos empreendimentos selecionados. Fundamentado em estudos da temática e na pesquisa analítica das legislações relativas aos EIVs dos centros urbanos selecionados, ao final são apresentados aspectos relevantes da elaboração dos mesmos e algumas diretrizes para utilização deste instrumento como apoio à análise de viabilidade, planejamento, e elaboração de projetos de complexos de grande porte, visando atingir os principais objetivos e expectativas dos diversos atores: empreendedores, investidores, projetistas, usuários e vizinhança. Ao final emerge uma questão: de que forma os EIVs interferirão nas futuras localizações desse tipo de empreendimento?

Medeiros, Márcia Cristina Ito, and Silvio Burratino Melhado. "Gestão do conhecimento no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários: estudo de caso em construtoras." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Knowledge management in real estate Project development: case study in contractors. São Paulo, 2013. Communication; comunicação; Design Management; empreendimentos imobiliários; gestão de projetos; Gestão do Conhecimento; integração; Integration; Knowledge Management; real estate projects

Empreendimentos desenvolvidos no setor imobiliário têm se tornado cada vez mais complexos exigindo uma articulação eficiente entre toda a equipe multidisciplinar envolvida para o sucesso de sua implementação.
Visto que decisões na fase de projeto podem influenciar todo o ciclo de vida do empreendimento, a gestão do conhecimento aplicada ao processo de projeto pode contribuir no atendimento aos requisitos dos investidores, clientes e usuários e na melhoria do desempenho do empreendimento.

A função de gestor do processo de projeto, antes exercida pelos arquitetos, tem sido conduzida em muitos casos, por incorporadoras ou construtoras, que têm desenvolvido competências para a gestão do empreendimento como um todo, como estratégia de criação de valor para seus clientes e para controlar os riscos associados ao projeto.

O artigo propõe expor que conhecimento deve ser gerenciado em empresas de engenharia e construção, os fluxos de transferência do conhecimento ao longo do ciclo de vida do empreendimento e aspectos fundamentais para eficácia do processo de projeto e sucesso na transferência de conhecimento, identificados em estudos de caso baseados em três construtoras, caracterizadas por conduzir empreendimentos de caráter exclusivo, que conquistaram um posicionamento no mercado.

Vilela, Alcino. "Gestão sustentável de condomínios em prol de cidades sustentáveis: case do condomínio Edifício Residencial Porto di Nucci." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Sustainable management of condominiums in favor of sustainable cities: case Condominium Building Residential Porto di Nucci. São Paulo, 2013. cidades sustentáveis e desenvolvimento urbano; Construção Sustentável; consumo sustentável; innovation and sustainable technologies; inovações e tecnologias sustentáveis; practices and organizational processes; práticas e processos organizacionais; sustainable cities and urban development; Sustainable Construction; sustainable consumption

Para melhorar a situação das cidades brasileiras, o debate e a reflexão em busca de alternativas econômicas, mitigação dos impactos ambientais, engajamento das partes interessadas, embates, manifestações, experimentações e implementações de novas práticas na busca da sustentabilidade são cada vez mais prementes. Concomitantemente, a evolução da qualidade e da gestão da qualidade, mostrando os pilares sobre os quais se assenta a gestão sustentável, apontam como esse modelo gerencial pode ser aplicado em condomínios, como o case do Edifício Residencial Porto di Nucci, localizado em Campinas/SP. Ademais, tornar a cidade melhor aos seus habitantes, em seus mais diversos aspectos (ambiental, econômico, administrativo, governança e social), garante um futuro melhor para as atuais e gerações vindouras. Nesse contexto, verifica-se a possibilidade da aplicação dos princípios e fundamentos de gestão sustentável em condomínios residenciais e comerciais, mediante um sistema de gestão condominial fundamentado no MEG (Modelo de Excelência da Gestão), a fim de obter resultados qualitativos e quantitativos como forma de construção coletiva da cidade sustentável.

Ehrat, Paul Gerhard Beyer, and Thêmis Fagunde. "Habitação e Sustentabilidade: Desafios e Potencialidades da Relação entre Planejamento e Mercado." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Housing and Sustainability: Challenges and Potential of the Relationship between Planning and Building Market. São Paulo, 2013. habitação; housing; Market; mercado; policies; políticas; produção; Production; sustainability; Sustentabilidade

O debate acerca de edifícios sustentáveis tem crescido na última década. Podemos dizer hoje que ele faz parte da agenda verde internacional. Uma das questões fundamentais: é possível um equilíbrio entre a produção de edifícios sustentáveis e a provisão de habitação adequada para todos? A produção de habitação e o habitar (a manutenção e operação da habitação) podem se dar de diversas formas culturais, sociais e econômicas, e assim também podem ser variados os seus impactos no meio. O habitar como uma necessidade primária e permanente é chave para um futuro mais sustentável. O modo de vida urbano tradicional não apenas consome do meio uma quantidade enorme de recursos como também produz outra quantidade proporcional de resíduos. Neste sentido, podemos supor que existam cenários perfeitos e cenários viáveis. Ao longo dos últimos o Brasil teve grande avanço na disponibilidade de recursos dentro dos programas de financiamento habitacional. A estabilidade econômica brasileira tem sido base para a manutenção do financiamento para a produção habitacional e o setor de construção civil. Este fato abre novas possibilidades de repensar a forma como a habitação e as cidades são produzidas, seja no aspecto de combate ao déficit, seja no aspecto da sustentabilidade. Parece haver grande potencial na convergência entre a necessidade econômica de manter o setor de construção civil aquecido e a implantação de programas governamentais de incentivo para produção de edificações sustentáveis. Uma variedade de estratégias governamentais tem ganhado espaço com o Estatuto da Cidade e programas habitacionais como o Programa Minha Casa Minha Vida e certificações como o Selo Casa Azul, entre muitos outros, que abrem caminho para formas possíveis na concessão de incentivos públicos ao setor de construção sustentável. O que ainda parece fazer falta são políticas urbanas coesas e integradas. Consideramos que um planejamento estratégico, embasado em políticas urbanas integradas, dentro do contexto econômico favorável de um mercado aquecido e com financiamento abundante, pode ser um caminho potencial para a construção de um cenário viável de democracia urbana e cidades mais sustentáveis.

Manfré, Luiz A., Rodrigo A. A. Nóbrega, Mariana A. Giannotti, Cláudia A. Soares Machado, and José Alberto Quintanilha. "Hazard areas land cover change between 1986 and 2010 in Sao Paulo City, Brazil." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. GIS; natural disasters; Remote Sensing; Urban Planning

Vegetation provides natural protection to soil, avoiding severe mass movements and regulating the flooding cycle of the drainage. The replacement of natural vegetation for urban areas takes population to risk situation. This hazard is increased in Megacities context, once the population density is very high and the low income population is exposed to slums and precarious settlements. Sao Paulo City is a great example for this process, where the prices of real estate nearby transportation system quickly increased in the last 5 years, accelerating the urban sprawl in risk areas. This work aims to assess the land cover changes at hazard areas in Sao Paulo city and relate this process with the expansion of the public transportation system. LANDSAT TM 5 scenes for the years 1986 and 2010 were classified using SVM algorithm. The hazard areas were defined based on the geotechnical map. The land cover change was evaluated for the whole study area, as well as focused on the hazardous areas such as flash flood and landslide. The results showed significant loss of vegetation in Sao Paulo City, and a large increase of the urban occupation at hazard areas. Findings from this study quantified loss of 43% for vegetation areas, 88% for bare soil areas, and 66% for pasture as consequences of uncontrolled urbanization process. Understanding land cover changes is important to subside urban planning, and avoid hazard areas occupation. Mainly considering the increasing projection for population, it is important to map and preview future occupation at hazard areas and also understand the factors that contribute to it. The subway system, rail system and roads expansion had a high contribution to this process. Therefore, this paper is relevant; because it points that transportation projects must consider the consequences over urban expansion and hazard areas occupation. This information, must be consider in relocation projects, once the hazard area population must not be relocated to places with lack of urban infrastructure.

Monteiro, Camila Miguel Costa. "Investimento em Fundo Imobiliário com foco em desenvolvimento urbano e terrenos para empreendedor imobiliário: Estudo de Caso Fundo de Investimento Imobiliário Panamby." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Investment in Real Estate Investment Trusts with focus on urban development and land to real estate developer: Case Study Real Estate Investment Trusts Panamby. São Paulo, 2013. bairro panamby; fundo de investimento imobiliário; neighborhood panamby; Real Estate Investment Trusts; risco x retorno do cotista; risk vs. return of the shareholder

A população das grandes metrópoles sofre com a falta de espaço e o caos ocasionado pela aglomeração, o que prejudica a qualidade de vida nestes centros. Desta forma, é notável a demanda por novos bairros, geralmente desenvolvidos no entorno destas cidades, que de modo mais planejado, buscam oferecer uma melhor qualidade de vida para seus moradores. A criação de um bairro planejado, que usualmente acontece num longo ciclo de maturação, é um negócio de risco tanto sob o aspecto mercadológico quanto financeiro, em face da possibilidade de descasamento temporal entre os pagamentos dos custos de desenvolvimento e o encaixe das receitas de vendas. O objetivo deste artigo é analisar a qualidade do investimento do cotista de um fundo de investimento imobiliário (FII) voltado para o desenvolvimento urbano de novos bairros e reconhecer os riscos da aplicação em cotas de FII com este objeto.

O FII responsável pelo desenvolvimento do bairro Panamby, região de alto padrão, situada no sudoeste da cidade de São Paulo é o estudo de caso deste trabalho. Sua implantação possibilitou a migração de famílias insatisfeitas com o caos e o alto preço dos imóveis em bairros mais centrais. Como metodologia para a análise da rentabilidade dos cotistas deste fundo foi construído um fluxo estático do ocorrido, aporte inicial em março de 1995 e todos os resultados distribuídos até fevereiro de 2013, e um fluxo a receber de terrenos em estoque, comercializados, mas que estão suportados porescrituras de promessa de compra e venda e algumas parcelas de “a receber” de um dos Setores játotalmente comercializado (Setor Villaggio). Podem acontecer algumas variações nestas receitas por questões legais e mercadológicas, e o objetivo é verificar a sensibilidade da taxa de retorno (TRR) dos cotistas a estes possíveis riscos ao qual eles ainda estão expostos.

de Castro, Aliane Vieira, and Javier F. Neila. "La eficiencia energética del centro comercial - un análisis entre el confort térmico y la ganancia del inversor." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Shopping centre energy efficiency – an analysis between thermal comfort and yield. São Paulo, 2013. bioclimatic strategies; confort térmico; estrategias bioclimáticas; income approach; inversión en centros comerciales; método de capitalización por rentas; shopping centre analysis; Thermal Comfort

En los últimos cinco años el mercado brasileño de centros comerciales ha crecido cerca de 32% de superficie bruta alquilable (SBA) con la expansión de los ya existentes y la construcción de 94 nuevos centros. Esta situación puede ser descrita por dos grandes factores: el fuerte aumento del volumen de ventas ocurrido por el aumento de consumo de las familias brasileñas, en especial las de la clase C; y la mayor capitalización de las empresas del sector debido a la oferta de acciones en la Bolsa de Valores e inversiones de empresas extranjeras en el mercado interno.

Este crecimiento de área ha generado mayor demanda de energía eléctrica y por lo tanto aumento de los gastos energéticos direccionados al desarrollo de confort térmico dentro del edificio. Investigaciones de Procel indican que 48% hasta 60% de estos gastos son usados por el sistema de aire acondicionado, donde en vista a la gestión de un centro comercial estándar brasileño, los altos costes de energía tienen un peso considerable en los valores de funcionamiento del centro y pueden alcanzar hasta 45% de los gastos pagados por las tiendas al propietario del centro comercial.

Este trabajo ofrece un panorama general del mercado brasileño de centros comerciales frente al confort térmico del edificio, partiendo del presupuesto de que con una correcta aplicación de estrategias bioclimáticas de confort, pueden incrementar la rentabilidad al reducir los costes energéticos pagos por las tiendas a los propietarios de los centros.

Lisboa, Fernanda Pereira. "Lente imobiliária urbana: viver em menores espaços." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Urban portrait: life in smaller spaces. São Paulo, 2013. condomínios; condos; espaços menores; movement; movimento; smaller spaces; verticalização; verticalized urban developments

Numa breve evolução apontamos as transformações do “morar” brasileiro até o período contemporâneo (que foi assumindo e modificando hábitos). A verticalização, considerada uma característica da urbanização brasileira, alcançou expressividade com o uso dos elevadores e das tecnologias de construção. A introdução da propriedade horizontal - como moradia - foi assumida pela “sociedade urbana” numa dinâmica que se reproduziu pelas cidades brasileiras.

O edifício em condomínio apresenta uma espécie de evolução - conjugada com equipamentos tecnológicos, operações especializadas (e disponibilização de serviços), redução das áreas privativas e aumento das áreas comuns (dos imóveis), modificação da forma de móveis e eletrodomésticos, dentre outros. Tais fatores - conjugados - nos levam a crer que as pessoas estão se organizando e vivendo em espaços cada vez menores e compactos. É a sociedade em movimento.

Numa abordagem reflexiva pretende-se introduzir a análise da “lente imobiliária”, com objetivo de demonstrar os efeitos da perspectiva (e facetas), algumas vezes não identificados facilmente.

do Nascimento, Silvia Augusta. "Mercado de Terras e Intervenções Públicas nas Orientações das Formas de Ocupação das Áreas Periurbanas." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Land Market and Public Intervention in the Occupation of Peri-Urban Areas. São Paulo, 2013. espaço periurbano; intervenções públicas; Land Market; mercado de terras; mercado imobiliário; peri-urban space; public intervention; the real estate market

Contemporaneamente, dentro da dinâmica de ocupação das áreas periurbanas, destaca- se a formação de um mercado de terras peculiar, caracterizado por matizes bem definidas quantos aos mecanismos de especulação imobiliária e características socioeconômicas. O presente trabalho busca analisar os reflexos da interação entre o mercado de terras e as intervenções públicas, na formação e orientação da dinâmica de ocupação da Região Oeste da cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Foram considerados os vetores de expansão e as formas de ocupação das áreas periurbanas do município de Juiz de Fora, as formas de organização do mercado de terras e seus impactos na ocupação dessas áreas; a avaliação do impacto das intervenções públicas na ocupação de áreas periurbanas do município e a análise da reconfiguração das funções e atividades urbanas e periurbanas. Sob a égide de uma abordagem multidisciplinar na condução da análise da pesquisa, cuja metodologia empregada é a de natureza quali- quantitativa, dados concretos foram analisados de forma crítica. Pretende-se fornecer subsídios para se melhor entender esse lócus, periurbano e marcado pela especulação imobiliária, bem como os fatores que definem o surgimento de áreas que compartilhem dessas mesmas características. Apoiadas em análises reais do mercado imobiliário, como também da percepção acerca da especulação imobiliária, é possível buscar alternativas em termos de políticas públicas para que o conceito do direito à moradia seja levado a cabo na acepção mais ampla na promoção da equidade do acesso a equipamentos públicos e infraestrutura básica.

Vittorino, F., and G. Uchôa. "Método para avaliação de Coberturas Verdes." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Evaluation Method of Green Roofs. São Paulo, 2013. análise de custos; Cost Analysis; Desempenho térmico; green roof; method of evaluation; método de avaliação; telhado verde; Thermal Performance

Este artigo tem como objetivo apresentar uma sistemática para avaliação de coberturas verdes (CV), utilizando o método de análise financeira TIR - taxa interna de retorno (IRR - internal rate of return), referenciado pela astm e1185-07 e e1057-06. A proposição, porém, apresenta elementos pouco abordados nas pesquisas nacionais, considerando além dos custos de projetos e execução, também: os custos de manutenção do sistema; a economia de energia proporcionada pela melhoria da eficiência energética do edifício com cobertura verde, obtida através de simulação energética de edificações comerciais; além do valor agregado ao empreendimento com o item de sustentabilidade. São igualmente elencados os fatores que mais condicionam os resultados da aplicação desse sistema no edifício, adotando como base os requisitos estabelecidos pela iso 6241. Para examinar as reais implicações dos custos iniciais, de manutenção e reposição da cv, propõe-se uma análise de viabilidade comparativa com outro sistema que gere benefícios similares à cv, como a cobertura com isolamento térmico. O crescente uso dessa tecnologia passiva, vem sendo estimulado pela difusão das certificações ambientais, com isso, devem-se ampliar os estudos mais aprofundados, tanto sobre a eficiência do sistema construtivo, quanto a respeito da viabilidade financeira, para que a sua aplicação seja de fato sustentável. Não há dúvida de que o sistema de cobertura verde pode ajudar a conter e reverter o declínio ambiental das cidades, fato comprovado pelos estudos científicos já desenvolvidos, sobretudo nos continentes europeu e norte- americano. Pesquisas pontuais em regiões de clima tropical constatam que os custos do ciclo de vida da cv extensiva com ou sem consideração dos custos de energia, são mais baixos do que a laje exposta, apesar de seu custo inicial ser maior. No Brasil, porém, os estudos ainda apresentam uma abordagem superficial quanto à análise de viabilidade de custo.

de França, Marylinda Santos, and Alex Kenya Abiko. "Minha Casa Minha Vida: uma avaliação preliminar." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Minha Casa Minha Vida: a preliminary assessment. São Paulo, 2013. habitação; housing; MCMV; qualidade; Quality; quantidade; quantity

Minha Casa Minha Vida, MCMV é um Programa do Governo Federal, gerido pelo Ministério das Cidades e operacionalizado pela Caixa, que prevê a contratação de três milhões de unidades habitacionais no período de 2010 a 2014, sendo 1 milhão previsto na primeira fase e, 2 milhões na segunda fase. Este artigo expõe uma visão geral do MCMV do ponto de vista de sua engenharia apontando as principais dificuldades em conciliar os seus objetivos quantitativos com a necessidade de se garantir sua qualidade.

do Nascimento Mutti, Cristine, Giovanni Maria Arrigone, Estácio Siemann Santos Pereira, and Daniela Matschulat Ely. "O MERCADO IMOBILIÁRIO EM FLORIANÓPOLIS: UM ESTUDO DE CASO NO SETOR DE VENDAS." In 13ª Conferência Internacional da LARES. REAL ESTATE MARKET IN FLORIANÓPOLIS: A CASE STUDY. São Paulo, 2013. contacts; contrato; Customer satisfaction; mercado imobiliário; Real Estate Market; satisfação do consumidor

A busca de imóveis para aquisição é um processo que demanda tempo. Nesse processo muitas variáveis influenciam a escolha, como valor do imóvel, área privativa, localização, infraestrutura do condomínio, entre outros. Na maioria das vezes o potencial comprador possui recursos pré-determinados e limitados para sua aquisição. A pesquisa relatada neste artigo trata-se de um estudo de caso sobre o mercado imobiliário de Florianópolis, conduzido ao longo de 4 anos. O estudo enfoca a busca de imóvel de alto padrão tendo como requisitos: a localização, preço (atualizado a cada ano por avaliação de mercado), número de dormitórios, banheiros e vagas de garagem, portaria 24h e área de lazer, além da situação documental dos imóveis. Foram consultados 33 agentes imobiliários, jornais e sites de busca de imóveis. Foram analisados 84 imóveis entre casas e apartamentos, sendo registrados os requisitos e os motivos pelos quais não foram considerados adequados à aquisição. Verificou-se que alguns agentes imobiliários ignoravam vários dos requisitos, oferecendo imóveis muito acima do preço estipulado (21,43%), com área menor (21,43%), com menos vagas de garagem (10,71%), menos dormitórios (8,33%) e banheiros requisitados (5,95%) e sem portaria 24h (13,09%). De uma amostra menor (8 imóveis), verificou-se que 3 possuíam alguma irregularidade quanto à documentação não permitindo a lavração da escritura, e os agentes envolvidos não sabiam ou não informavam a irregularidade. Para a assinatura de propostas de compra e venda não havia o hábito/disposição de fornecer os documentos solicitados (tais como negativas dos proprietários, documentos do registro de imóveis, etc.), mesmo que em algumas propostas o promitente comprador devesse declarar que conhecia tais documentos. Tais vendedores declararam ser esta prática comum no mercado imobiliário de Florianópolis. Verificou-se ser habitual a compra de imóveis sem posterior lavração de escritura no nome dos proprietários.
 

de Mattos, Flávia Costa, and Joanny Stephanny Rosa. "O mercado imobiliário na cidade do Rio Grande- RS e os reflexos gerados pelo Programa de Aceleração do Crescimento-PAC, representado pelo Polo Naval e pelo Programa Minha Casa Minha Vida- PMCMV." In 13ª Conferência Internacional da LARES. The real estate market in the city of Rio Grande-RS and reflections generated by the Growth Acceleration Program - PAC, represented by the Naval Pole and the My House My Life Program – MCMV. São Paulo, 2013. avaliação de imóveis; evaluation of immobile; mercado imobiliário; naval pole; polo naval; Real Estate Market

Diante das novas perspectivas no cenário nacional no âmbito da construção civil, refletindo diretamente no valor dos imóveis residenciais, foram observadas no contexto regional mudanças significativas na cidade do Rio Grande. Estas foram norteadas pelo aquecimento da economia nacional e dos novos programas governamentais, como o Programa de Aceleração do Crescimento –PAC(2007) que inclui o Programa Minha Casa Minha Vida-PMCMV(2009). Desta forma, a economia local da cidade portuária do Rio Grande foi contemplada com grandes investimentos como: modernização do cais do Porto Novo, ampliação dos molhes da barra, dragagem de aprofundamento do canal de acesso, além da oferta do crédito imobiliário. Estes investimentos impulsionaram a construção civil e a indústria naval, refletindo diretamente no mercado imobiliário local. O déficit habitacional no município foi radicalmente incrementado, pelo aumento populacional, visto que a cidade recebeu nos últimos anos centenas de trabalhadores e familiares motivados pelos investimentos industriais e imobiliários, determinando escassez no estoque e supervalorização nas unidades disponíveis. Neste contexto, este trabalho identifica a série histórica de valorização no segmentos de apartamentos residenciais no período anterior aos fatores de real impacto na economia começando em 2002 até o ano de 2012. Os dados coletos neste período foram analisados através de inferência estatística e demonstraram a influência do poder público sobre o mercado imobiliário local.

Lima, Flávia, Gilson Lima, Ricardo Naveiro, and Francisco Duarte4. "O MÉTODO DO CUSTO UNITÁRIO GEOMÉTRICO E O SEU POTENCIAL DE USO NO MERCADO IMOBILIÁRIO." In 13ª Conferência Internacional da LARES. THE GEOMETRIC UNIT COST METHOD AND ITS POTENTIAL USE IN THE REAL ESTATE MARKET. São Paulo, 2013. BIM; cost estimatting; CUG; Early Design; estimativa de custo; estudo preliminar; Linear Regression; regressão linear

Projetos com característica geométricas diversas, mesmo que com mesma tipologia, padrão de acabamento e área construída, apresentam custos unitários de execução variados. O Custo Unitário Geométrico (CUG) é um método recém desenvolvido para identificar essa variação e oferecer estimativas mais precisas nas fases preliminares do desenvolvimento do projeto. O método utiliza a regressão linear e a modelagem BIM para a construção de modelos de estimativa que considerem a influência das características geométricas do projeto nos seus custos unitários e totais, de forma simultânea ao seu desenvolvimento.

O modelo piloto construído com base da amostra de dados do sistema de informação de custos CUB (Custo Unitário Básico) estabelecido na norma ABNT NBR 12721 propicia um melhor enquadramento do projeto que se quer orçar entre os dezenove custo unitários divulgados mensalmente pelo Sinduscon, não pela tipologia, mas pelas características geométricas dos projetos, tais como forma e altura do edifício e seus compartimentos, grau de compartimentação e densidade de áreas molhadas, além do padrão de acabamento, resultando estimativas mais aderentes à realidade do projeto.

A construção de modelos com base nos dados históricos das empresas construtoras podem contemplar a realidade de consumo e produtividade de sua equipe de obra, o desempenho do seu setor de suprimentos nas compras e contratos de serviços firmados, a política de remuneração dos seus recursos humanos e ainda seus custos fixos praticados, sejam diretos ou indiretos, resultando estimativas mais realistas e completas capazes de balizar decisões mais seguras na fase de concepção e estudo de viabilidade.

Por outro lado, modelos construídos com base nos dados históricos de empresas ou órgãos da Administração Pública promotores de licitações de projetos podem resultar em estimativas mais realistas e completas das soluções apresentadas. A consideração do custo na análise multicritério das propostas propicia a economia de recursos públicos enquanto a eliminação do certame das propostas incompatíveis com os recursos disponíveis protegem o empreendimento do estouro de orçamento.

da Luz Neto, Manoel Altivo. "O PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano): Instrumento Emergencial de Sustentabilidade Tributária – Cairu – 2007/2013." In 13ª Conferência Internacional da LARES. The “PDDU” (Urban Development Master Plan): Tributary Crisis Sustainability Tool – Cairu - 2007/2013. São Paulo, 2013. agências de desenvolvimento; competitive differentiators; desenvolvimento turístico- imobiliária; development agencies; diferenciais competitivos; governança inovadora; innovative governance; sustentabilidade tributária; tourist and real estate development; tributary sustainability

Um município singular posto que é, também, um arquipélago, recebe um forte impulso econômico com a descoberta de gás e petróleo na sua costa oceânica. Além disso, é reconhecido pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) como um território (unidade política e ambiental) voltada a ser exemplo de progresso em escala planetária. Tem início, então, um processo de infraestruturação e capacitação de pessoas seguindo exemplos de outras municipalidades que passaram por momentos semelhantes no Brasil e no mundo. Há, todavia, nesse contexto, muitas incertezas a administrar. Dificuldades que são oriundas, entre outras vertentes, da instabilidade dos marcos legais de distribuição dos royalties, da partilha do ICMS e dos processos eleitorais. A perspectiva de que os recursos naturais que geram a riqueza momentânea são finitos, instiga os gestores públicos e privados, a academia e organizações sociais, integrados numa agência de desenvolvimento, a estudar, desesperadamente, alternativas de sustentabilidade tributária. Isto, sob pena de ver implodir tudo que foi estruturado até agora. São o turismo de alto valor agregado e a exploração do potencial imobiliário os caminhos a percorrer preventivamente. Algo que exige muita anterioridade e um grande pacto traduzido no PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano), numa governança inovadora, na adoção de instrumentos de combate à informalidade e ao canibalismo empresarial (guerra de preços), com a adoção generosa de diferenciais competitivos e inteligência aplicada.

Varandas, Júnior, José Eduardo Rodrigues. "O viés na análise de desempenho das empresas de produção habitacional." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. análise de rentabilidade; indicadores financeiros; modelagem financeira; produção habitacional privada

Para avaliar o desempenho de qualquer empresa de produção habitacional, é inevitável levar em consideração a duração do ciclo de desenvolvimento dos projetos que estas investem. Entre a compra de um terreno até o efetivo repasse das carteiras de recebíveis de clientes para as instituições financeiras o tempo usual é de 36 a 48 meses, o que equivale a um ciclo de 3 a 4 anos para um projeto. Para observar o comportamento deste longo ciclo no resultado de uma empresa de produção habitacional é possível analisar os dados das empresas públicas de produção habitacional listadas na BOVESPA. Atualmente essas empresas, que se tornaram públicas entre 2006 e 2007, estão terminando o segundo ciclo de projetos em uma realidade de financiamento abundante e capacidade de investimentos inéditas nas últimas décadas.

Mesmo nessas condições favoráveis, os resultados reportados em seus balanços se mostraram inconstantes evidenciando que a rentabilidade no caso de muitas empresas se manteve abaixo da taxa básica de juros. Este artigo explora as diferenças entre uma empresa protótipo e a realidade observada no mercado entre 2009 e 2012 a partir da compilação dos resultados das empresas de produção habitacional de capital aberto demonstrando o viés na sua análise.

dos Santos Silva, Angela. "OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA ÁGUA ESPRAIADA: Análise da Proposta de Política Pública para implantação de projetos de Habitação de Interesse Social no Setor Jabaquara – ano 2009 a 2012." In 13ª Conferência Internacional da LARES. URBAN OPERATION ÁGUA ESPRAIADA: Analysis of the Proposal of the Urban Policy to the implantion of the projects from Habitação de Interesse Social in Jabaquara Sector– from 2009 to 2012. São Paulo, 2013. Habitação social; operação urbana; política pública; Public Policy; Social Housing; urban operation

A Operação Urbana Consorciada Água Espraiada é regida por lei específica e divide-se nos seguintes setores: Setor Jabaquara, Setor Brooklin, Setor Berrini, Setor Marginal Pinheiros, Setor Chucri Zaidan e Setor Americanópolis. Este artigo apresenta os resultados da análise de proposta específica de Política Urbana para a implantação de projetos de Habitação de Interesse Social no Setor Jabaquara no período de 2009 até dezembro de 2012.

No decorrer do estudo, foram examinadas e avaliadas as informaçãoes cedidas pela empresa São Paulo Urbanismo (antiga Emurb), empresa Gestora das Operações Urbanas, que, com a colaboração da empresa São Paulo Obras (antiga Emurb) e da Secretaria da Habitação (Sehab), trabalham para atender às diretrizes da Lei 13.260/2001 da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada.

Para isso, foram coletados dados referentes ao plano de obras proposto no perímetro da operação urbana aprovados pelo grupo de gestão da mesma e à metodologia de trabalho aplicada pela Sehab para informar e sistematizar ações que possam orientar a população afetada diretamente pela implantação dos melhoramentos propostos que será reassentada em áreas inseridas no perímetro da própria operação. Concluiu-se que no período de 2009 a 2012, em virtude das ações dos agentes envolvidos nesse processo, a meta foi parcialmente atingida pela municipalidade e que, diante de situações que não puderam ser previstas, está ocorrendo a readequação do plano inicial de reassentamento das famílias para tornar possível o início das obras.

Outro fato observado foi que a parceria das empresas envolvidas no processo de implantação das obras trouxe interessante discussão no sentido de compreender o real papel de cada agente, sua importância e habilidade técnica específica para atingir um objetivo comum. Questões como desapropriação e gestão dos projetos licitados, em compatibilidade com as áreas que já estão de posse da municipalidade e por isso podem ser utilizadas, foram abordadas de forma relevante.

da Silveira Franciozi, Luís Henrique, and Paola Torneri Porto. "Operações Built to Suit antes e depois da Lei no 12.744/12 – O Estudo de Caso do Hospital Infantil Sabará." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Built to suit Transactions before and after the Law No. 12.744/12 – Case Study of Children’s Hospital Sabará. São Paulo, 2013. ação revisional de aluguel; built to suit; early termination; lease; locação; rent review lawsuit; rescisão antecipada; securitização de recebíveis; securitization of receivables

Pretende-se demonstrar o estágio legislativo atinente às locações built to suit (BTS), bem como analisar os indicadores de qualidade de investimento em determinado estudo de caso, considerando os impactos da legislação.
Com a promulgação da Lei no 12.744 em 19 de dezembro de 2012 (Lei 12.744/12), as operações BTS, até então realizadas sem que tivessem uma lei específica aplicável, passaram a ter previsão expressa no ordenamento jurídico brasileiro. Como consequência, a insegurança jurídica que rondava este tipo de operação foi mitigada, o que traz segurança às partes envolvidas e possibilita uma maior disseminação de negócios desta natureza.

Na hipótese de rescisão antecipada do contrato de locação BTS, considerando a possibilidade de cobrança de multas consideravelmente mais elevadas do que nas locações típicas, podendo ser equivalentes ao valor dos alugueis vincendos, os impactos são diferentes daqueles aplicáveis às hipóteses de rescisão contratual antecipada em casos de locações típicas.

Além disso, tendo em vista a previsão da Lei 12.744/12 sobre a possibilidade de renúncia à ação revisional de aluguel, é possível estabelecer um fluxo de alugueis mais homogêneo, o que facilita a estruturação segura de uma operação de securitização de recebíveis. Além disso, no caso de renúncia à possibilidade de pleitear ação revisional de aluguel, não ocorre variação dos valores de alugueis contratados, evitando impactos em indicadores de qualidade do investimento, principalmente no que concerne à taxa de retorno.

A fim de ilustrar os principais impactos nos indicadores econômicos advindos da Lei 12.744/12, será apresentado o estudo de caso do Hospital Infantil Sabará, que aborda uma operação de sale lease back(SLB), seguida de BTS com securitização dos recebíveis imobiliários lastreados nos aluguéis vinculados à locação BTS.

Borba, Robinson Antonio Vieira. "Operações Urbanas em Cidades de Médio Porte." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013.

Previstas pelo Estatuto da Cidade, Lei Federal de 2001, muitas das operações urbanas, ainda que inseridas no contexto dos Planos Diretores elaborados desde então pelas cidades de médio porte, continuam apenas como possibilidades de instrumentos para a aplicação no contexto das políticas públicas municipais. Os governos municipais, principalmente os de cidades de médio porte, enfrentam dificuldades, ora de natureza política, ora de insuficiente capacidade técnica, ora de aspectos legais para sua implantação e, também, de resistências do setor privado local às parcerias público- privadas. Estas se devem, principalmente, à insegurança quanto à legitimidade institucional deste inovador instrumento, o que prejudica a governança necessária para o sucesso deste tipo de empreendimento. Londrina não é diferente de suas irmãs no território brasileiro; porém, o futuro da gestão democrática impõe uma solução urgente e o mercado imobiliário, dinâmico no contexto regional e local, aguarda com ansiedade este rumo que apenas a administração municipal pode regulamentar e garantir sua realização. O grande desafio da gestão municipal atual é oferecer à comunidade a regulamentação de todos os instrumentos necessários para concretizá-los. Mesmo que previstos no Plano Diretor em vigência, aprovado em 2008, eles ainda não são devidamente aplicados por falta de regulamentação, deixando de captar recursos através de, por exemplo, operações urbanas e outorgas onerosas para estimular o desenvolvimento urbano em áreas que ameaçam entrar em decadência por falta de investimentos público e privado. De forma emblemática, se tem em Londrina a tradicional Avenida Duque de Caxias. Esta via, parcialmente duplicada, vem sofrendo um processo de rápida degradação, tendo em vista a impossibilidade de esta duplicação ser aplicada em todo seu trajeto devido à incapacidade dos recursos públicos abrangerem, principalmente, as transformações necessárias para que volte a ser atraente com uma desejável intervenção urbanística de porte significativo.

Jacob, Caio Sergio Calfat, Patrícia Cavalcante, and Aline Martins. "Panorama do Turismo de Lazer no Brasil." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Leisure Tourism Overview In Brazil. São Paulo, 2013. hostelry; hotelaria; lazer; Leisure; resort; Tourism; Turismo

O objetivo deste trabalho é apresentar um panorama do turismo de lazer no Brasil com foco no segmento de resorts e complexos imobiliários-turísticos. Dando ênfase no histórico, na performance, no perfil dos hóspedes, na descrição e características de cada produto, assim como no mercado em que estão inseridos.

Aborda-se também o dimensionamento do mercado de resorts, a segmentação da demanda e o conceito de cada tipo de produto.

da Costa, Paulo Henrique Vedana, Leandro Kenji Kawahira, Cláudio Tavares de Alencar, and Sérgio Alfredo Rosa da Silva. "Parceria Público Privada para Investimento em Arenas Multiuso – Estudo de Caso da Arena Pernambuco." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Private Finance Initiative for Investments in Multi-Purpose Arenas – Arena Pernambuco Case Study. São Paulo, 2013. Copa do Mundo – Brasil; investimentos – qualidade; Investments; Parceria Público Privada; private finance initiative; World Cup – Brazil

O Brasil vem experimentando um momento singular no mercado de arenas esportivas. Escolhido como sede da Copa do Mundo de 2014 e com a maioria de seus estádios fora dos padrões internacionais, o país se viu na urgência de renovar sua infraestrutura esportiva. Dado o volume de recursos necessários, a participação da iniciativa privada tem se mostrado essencial para a realização destes investimentos e pode provocar uma quebra de paradigma no cenário nacional, onde a arena passa a ser vista não mais como apenas uma provedora de entretenimento, construída para atender a anseio popular, mas como um ativo capaz de gerar retorno financeiro a seus acionistas, explorando seus diferentes potenciais de uso. Neste contexto, este trabalho buscou analisar a qualidade do investimento de uma das sedes da Copa de 2014, a Arena Pernambuco, através da construção de premissas próprias embasadas nos resultados operacionais do estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi), estudos do histórico de jogos dos principais times do Recife e de potenciais provedores de shows e concertos em sua região metropolitana. O resultado foi comparado com o apresentado no edital de licitação. Adicionalmente, também foi analisada a influência da contratação sob o regime de Parceria Público Privada (PPP), modalidade que vem ganhando destaque nos investimentos em infraestrutura. Os resultados obtidos indicam uma expectativa otimista por parte do edital de licitação em relação ao estudo apresentado por este trabalho. No entanto, a possível frustação de tal expectativa não afeta significativamente o investidor privado, uma vez que os mecanismos previstos no contrato de PPP garantem um nível mínimo de rentabilidade por meio do compartilhamento de riscos com o Governo de Pernambuco.

de Camargo, Cristiane Bueno, and Eliane Monetti. "PRINCIPAIS DIFICULDADES, DESAFIOS E VANTAGENS IDENTIFICADAS NA REALIZAÇÃO DE PARCERIAS ENTRE EMPRESAS DO REAL ESTATE RESIDENCIAL: ESTUDOS DE CASO." In 13ª Conferência Internacional da LARES. MAIN DIFFICULTIES, CHALLENGES AND ADVANTAGES IDENTIFIED IN RESIDENTIAL REAL ESTATE DEVELOPMENT PARTNERSHIPS: CASE STUDIES. São Paulo, 2013. capital aberto; diversificação geográfica; Estrategia; geographical diversity; IPO.; parceria; Partnership; real estate residencial; Residential Real Estate; Strategy

A realização de parcerias é uma ação estratégica adotada por empresas que visam obter o máximo das oportunidades em mercados em que, isoladamente, não seriam capazes de atuar em padrões competitivos. Tal estratégia possibilita agregar conhecimento e tecnologia, “aprender rapidamente sobre mercados não conhecidos” (DOZ; HAMEL, 2000) e ampliar inserção de mercado e/ou espectro de atuação. Em suma, possibilita realizar o que uma empresa não seria capaz de realizar sozinha [com as mesmas característicase/ou prazos, qualidade e resultados]” (DOZ; HAMEL, 2000).

No setor do Real Estate um volume significativo de parcerias foi realizado por empresas que, capitalizadas em decorrência da abertura de capital, ou ainda em função da intensificação das atividades do setor, se depararam com a necessidade de ampliar a abrangência geográfica de atuação e/ou diversificar a segmentação de produtos, para alcançar as metas de crescimento planejadas. Frente aos objetivos traçados, foram realizadas alianças estratégicas, cujas empresas parceiras apresentavam principalmente duas características: atuação regional fora dos limites de abrangência das atividades da empresa em expansão e; atuação em segmentos de mercado distintos de seu “core business”.

Este artigo visa realizar uma análise comparativa entre parcerias realizadas por duas empresas atuantes predominantemente na cidade de São Paulo, sendo uma delas uma empresa incorporadora e a outra uma empresa gerenciadora de investimentos, que capta e investe recursos financeiros no mercado imobiliário, atuando na gestão dos investimentos e dos empreendimentos objeto dos recursos investidos. Tal análise baseou-se no estudo de caso das referidas parcerias, sendo ambas firmadas com empresas atuantes no Nordeste brasileiro, objetivando a Empresa Principal – EP1, o espalhamento geográfico. Esta análise comparativa visa reconhecer as principais dificuldades, desafios e vantagens identificadas em cada parceria, sob o ponto de vista das “Empresas Principais”.

As informações foram coletadas por meio da aplicação de um questionário às “Empresas Principais” e, a partir da compilação dos dados, foi elaborada uma análise diagnóstica comparativa visando apresentar um conjunto de dados organizados sistematicamente, que possam oferecer subsídios aos profissionais do setor para reflexões acerca de aspectos que podem ser reutilizados e questões que devem ser revisadas, para melhoria contínua de desempenho em parcerias futuras.

O presente artigo integra uma pesquisa mais abrangente, não limitada aos estudos de caso aqui apresentados, a qual embasará a dissertação de mestrado a ser apresentada no programa de Pós- Graduação de Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP.

  • 1. As empresas atuantes predominantemente na cidade de São Paulo, as quais visavam à expansão geográfica, serão referenciadas como “Empresa Principal” ou “EP”; a outra parte envolvida na parceria será referenciada como “Empresa Parceira”, “Empresa Local” ou “EL”.
de Freitas, Elisabete Maria, Sergio Alfredo Rosa, and Claudio Tavares Alencar. "PROCESSOS DE GESTÃO E PLANEJAMENTO NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS: FATOR CRÍTICO DE SUCESSO." In 13ª Conferência Internacional da LARES. PROJECT MANAGEMENT IN BUILDING CONSTRUCTION: CRITICAL SUCCESS FACTOR. São Paulo, 2013. building construction; construção de edifícios; Construction Management; gerenciamento de projetos na construção civil; gestão de obras; Project Management

O setor de construção de edifícios no país historicamente é caracterizado pela lenta evolução tecnológica, baixa produtividade e elevados índices de desperdício comparado a outros setores industriais. Isto fazia com que a valorização imobiliária fosse em diversas vezes, um fator essencial para o alcance dos resultados esperados. Porém, as mudanças macroeconômicas no país recentemente apontam para um consumidor mais exigente e para um mercado mais competitivo, demandando novas estratégias empresariais que valorizem a qualidade do produto, dos processos e das organizações.

O presente artigo busca discorrer sinteticamente, com base na literatura referenciada, o tema relacionado a planejamento e gerenciamento de projetos na construção de edifícios. Pretende-se relatar alguns conceitos e desta forma contribuir para o entendimento da relevância destes processos dentro do setor em estudo. O trabalho ainda apresenta dados de um levantamento de campo, com a finalidade de fundamentar a relevância do tema.

A principal conclusão do artigo é de que o tema vem sendo muito debatido dentro do setor, porém, as práticas no ambiente empresarial mostram ainda a necessidade de haver um aprimoramento da fase de planejamento e nos processos de gestão do projeto como um todo, trazendo à tona a constatação de que os mesmos podem contribuir substancialmente para se atingir os resultados projetados para os empreendimentos e empresas.

Marchesin, Mariana Matayoshi, and Eliane Monetti. "PROPOSTA DE ESTRUTURA PARA O GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE REVITALIZAÇÃO URBANA." In 13ª Conferência Internacional da LARES. FRAMEWORK PROPOSAL FOR URBAN GENTRIFICATION PROJECT MANAGEMENT. São Paulo, 2013. gerenciamento de projetos urbanos; Planejamento Urbano; Revitalização Urbana; urban gentrification; urban plan; urban project management

Os projetos de revitalização urbana são realizações do poder público a partir da identificação de áreas degradadas ou que necessitam de projetos especiais. Para a sua execução, o governo precisa desenvolver uma estrutura gerencial especialmente organizada para este fim. Atualmente ainda não existe uma estrutura de gerenciamento sólida o suficiente para ser utilizada como modelo e replicada em diferentes áreas ou escalas no país. Esta carência está se tornando mais visível em consequência do aumento das parcerias entre o poder público e empresas privadas, viabilizando muitos destes projetos no Brasil mas que, em contrapartida, pressionam o governo a se movimentar para estabelecer uma estrutura eficiente a fim de executá-los no mesmo ritmo que as empresas privadas impõem no desenvolvimento de empreendimentos próprios.

Assim, o presente trabalho teve como objetivo reconhecer os principais elementos que compõem a estrutura de gerenciamento de um projeto público de revitalização urbana, levantando informações através da literatura, de três projetos de revitalização urbana já realizados no Brasil e no exterior, procurando extrair as boas práticas1, e propondo por fim, uma estrutura que permita servir como direcionamento para gerenciadoras ou partes interessadas, com a possibilidade de replicação em diferentes escalas de projetos urbanos.

Os resultados encontrados foram separados pelo presente autor em seis fases que, entendem-se relevantes para o planejamento macro da estrutura do ciclo de vida dos projetos de revitalização urbana, sendo estes: (i) Fase de Iniciação, (ii) Fase de Formulação, (iii) Fase de Planejamento e Estrutura, (iv) Fase de Execução, (v) Fase de Monitoramento e Controle e (vi) Fase de Encerramento.

O presente artigo é parte de uma pesquisa mais abrangente e detalhada que constitui uma dissertação de mestrado em andamento no programa de Pós-Graduação de Engenharia Civil da Escola Politécnica da USP .

  • 1. Como Boa Prática, o presente trabalho considera o conceito descrito pelo Guia PMBOK (2004): “Boa Prática significa que existe acordo geral de que a aplicação correta dessas habilidades, ferramentas e técnicas podem aumentar as chances de sucesso em uma ampla série de projetos diferentes.”
Martins, Marcele Salles, Anicoli Romanini, Andréa Quadrado Mussi, Rodrigo Rintzel, Sheila Garcia, and Maira Martins. "Proposta de Projeto de Habitações Flexíveis de Interesse Social." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Proposal for a Flexible Social Housing Project. São Paulo, 2013. Arquitetura sustentável; flexibilidade; Flexibility; Habitação de Interesse Social; Social Housing; Sustainable Architecture

O acesso à moradia digna e dotada de habitabilidade configura um dos mais importantes direitos do cidadão, e trata-se de um desejo intrinsenco do ser humano. É uma condição básica para a promoção de sua dignidade, o que faz dela um importante fator de estabilidade social e política. As edificações nem sempre correspondem às reaisnecessidades dos moradores. Essa premissa fomenta as pesquisas desenvolvidas pelo Núcleo de Estudo e Pesquisa em Edificações Sustentáveis da Faculdade Meridional (IMED), que propôs um projeto de habitação de interesse social flexível. Esse projeto foi desenvolvido a partir dos princípios da construção evolutiva, e prevê a construção de 210 habitações, a serem implantadas no Loteamento Canaã, situado no bairro São José, em Passo Fundo, RS. A partir de uma entrevista semiestruturada, com a técnica de preferência declarada, realizada com os futuros moradores, foram levantadas as necessidades da comunidade em relação às perspectivas de ampliações de suas residências. O projeto contempla sala de estar, cozinha e lavanderia conjugados, banheiro e dois dormitórios, distribuídos em 45,63m2, permitindo ampliação em garagem, dormitório, cozinha, ou sala para atividades de comércio. Tais possibilidades de ampliação foram solicitações apontadas pelos futuros moradores durante as entrevistas. A elaboração do projeto arquitetônico buscou integrar princípios da arquitetura sustentável, compreendendo o edifício como parte do habitat vivo, estreitamente ligado ao seu local de concepção, a sociedade, ao clima, a região e ao planeta. O projeto se compromete a difundir maneiras de construir com menor impacto ambiental e maiores ganhos sociais, sem, contudo, ser inviável economicamente. Entende-se que, levando em conta a real necessidade e interesse dos habitantes desta comunidade, pode-se garantir maior qualidade de vida aos moradores locais através das soluções propostas, tanto do ponto de vista ambiental quanto dos aspectos sociais, culturais e econômicos.

Carli, Maria Marcondes Perito. "PROPOSTA DE PROJETO INCLUSIVO PARA O PROGRAMA RENOVA CENTRO – COHAB SP." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013.

[excerto] Dentro do contexto socioeconômico brasileiro, o desejo máximo de qualquer indivíduo está na aquisição ou construção da casa própria e, muitas vezes, é o único imóvel que adquirem ao longo da vida e sobre o qual colocam toda a expectativa de ser seu abrigo seguro. Também a população brasileira está envelhecendo e nossos idosos querem continuar vivendo em suas próprias casas, inseridos na comunidade à qual estão acostumados, como foi constatado em pesquisa executada pela autora. A permanência na casa própria é muito saudável, pois além de manter a integração social dos mais velhos, diminuindo a segregação e o preconceito, colabora com a manutenção da capacidade funcional do idoso. Mas, para que a moradia assuma de fato seu papel de “porto seguro” ela deve garantir conforto e segurança ao usuário, em qualquer fase da vida. Ela deve estar apta a ser adaptada facilmente, quando necessário, permitindo a adequação dos ambientes sem prejuízo ou comprometimento do espaço ou da habitabilidade do imóvel. Atentos ao envelhecimento da população, países da Europa, América do Norte e Ásia têm promovido moradias inclusivas, novas ou reabilitadas, para a inclusão social de seus idosos. A parcela mais velha da população tem uma forte identificação com a região central das cidades e esses países têm dado exemplos magníficos de administração social ao solucionarem duas grandes problemáticas atuais: o aumento do número de idosos e a reurbanização de áreas centrais degradadas. Esses desafios também são realidade no Brasil. A habitação exerce papel preponderante para a revalorização humana do centro deteriorado, área com ampla infra- estrutura urbana e que oferece excelente condição para moradia, desde que se invista na sua habitabilidade. …

Monteiro, Humberto Acacio, Vagner Justino de Souza, and Antonio Carlos Morim. "Proposta para avaliação de um ativo real utilizando o método de Monte Carlo." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Proposal evaluation of a real asset using the Monte Carlo. São Paulo, 2013. ativo real; avaliação; Monte Carlo; real estate; Valuation

A decisão de investir deve estar respalda em análises que ponderem os riscos, a liquidez e os retornos dos ativos. O conceito de investimento consiste no ato de aportar recursos com a expectativa, no futuro, de ser compensado. Para que a finalidade da recompensa seja atendida é imprescindível na gestão dos investimentos mapear, analisar e mensurar as opções visíveis a as ações explícitas para cada projeto. Este trabalho propõe aplicar o método de Monte Carlo no auxilio à análise do investimento imobiliário, com vistas a interagir os modelos econômico-financeiros e o método de Monte Carlo, melhorando o grau de confiança presente na análise do investimento.

Savelli, Alfredo Mario. "Reflexões sobre o Mercado Imobiliário Residencial para 2013." In 13ª Conferência Internacional da LARES. Reflections on the Residential Real Estate Market in Sao Paulo. São Paulo, 2013. Demand; demanda; lançamentos; launches; loans; mercado imobiliário; operações de crédito; real estate

Analise do Mercado Imobiliário Residencial na cidade de São Paulo quando 75% da classe média já tem imóvel próprio. Retração de 27,0% nos lançamentos e de 4,8% nas vendas de imóveis novos em 2012 quando comparado ao ano anterior. Previsão de lançamento no ano corrente de 31 mil unidades residenciais, alta de 10%, estimativa de venda de 28 mil unidades, aumento de 3,5% sobre 2012. O valor médio do preço de lançamentos evoluiu 27% em 2011 e 10%, em 2012, próximo do IGP-M, que oscilou 7,8%. O volume de crédito imobiliário cresceu 46 vezes em uma década e o número de unidades financiadas cresceu 16 vezes, mas ainda corresponde apenas a 6% do PIB, a metade de países como Chile e México. As operações de crédito imobiliário suplantam as linhas bancárias de financiamento de veículos e se aproximam das de crédito pessoal, como nos países desenvolvidos. A concessão de crédito com recursos das cadernetas de poupança aumentou 3,6% de 2011 para 2012. Não parece haver o risco deformação de uma “bolha imobiliária” porque 70% dos créditos concedidos têm sido destinados aoprimeiro imóvel para moradia. Este público não compra com a expectativa de especulação quanto a futuro aumento de preços. A desoneração da construção apresenta reflexos favoráveis ao mercado imobiliário com a redução de 6% para 4% da alíquota do RET para as incorporações feitas no “regime de patrimônio de afetação”; contribuições previdenciárias de 2% sobre a receita em vez de 20% sobre a folha depagamentos; redução de 11% para 3,5% da retenção da contribuição previdenciária de subcontratadas, desburocratização na aprovação de projetos e nos licenciamentos de construções. Os riscos de insucesso no lançamento de empreendimentos residenciais são reduzidos devido à existência de satisfatória demanda.

del Carmen Martínez González, Beatriz. "São Paulo contemporáneo y la megaciudad global, 1990-2040." In 13ª Conferência Internacional da LARES. São Paulo contemporary and the megaglobal city, 1990-2040. São Paulo, 2013. Ciudad Creativa; Ciudad Global; Creative City; Global City; Megacity; Megaciudad; Planeamiento estratégico; São Paulo; Strategic Planning

El rápido y descontrolado proceso de industrialización y desindustrialización en la ciudad de São Paulo ha dejado marcas, problemas y desafíos, en su urbanismo contemporáneo. Esta condición particular de la capital del estado de Sao Paulo se une a su condición de mega-ciudad, insertada en un complejoentorno “macropolitano” que, junto a un rápido proceso de tercerización o especialización de la ciudaden servicios terciarios, condiciona de manera particular a la ciudad global que es, hoy, Sao Paulo. Esta nueva característica y posición de la ciudad parece emerger entre dos características: por un lado una baja calidad en algunos servicios, y por otro lado, una condición de servicios de primer orden, atrayendo empresas e inversiones internacionales, y que han colocado la ciudad en la red de vectores de la economía global. Este estudio parte de este contexto y tiene como objetivo el análisis crítico de estos conceptos básicos que den base a un planeamiento creativo e innovador para la ciudad de Sao Paulo. Para ello se estudiaran otros planes estratégicos a largo plazo como el de Paris, junto con la propuesta de Plano Sao Paulo 2040, bajo la hipótesis de que los últimos proyectos urbanos desarrollado en la ciudad, no siempre buscan la cohesión social, una de las directrices principales en todos los planos alargo plazo, y si el enriquecimiento, valoración y “gentrificación” de las áreas urbanas.

Zambuzi, Nathalia de Castro, Cláudio Barbieri da Cunha, Edgar Blanco, Hugo T. Y. Yoshizaki, and Carla D. Rosa Carvalho. "The Aspects of the Urban Distribution in a Megacity: A Comparison Between São Paulo’s and Boston’s Urban Deliveries." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. delivery practices; distribuição urbana; field observations; megacidades; megacities; observações em campo; práticas de entrega; urban distribution

The paper aims to describe some of the aspects that characterize the logistic uniqueness of a megacity located in a developing country, through the comparison between the urban distribution operations that take place in São Paulo, a perfect example of a megacity in an emerging economy like Brazil, and a city like Boston, dense by U.S. standards. More specifically, we detail the results of two research workshops conducted in Boston-Cambridge and in São Paulo in 2012, addressing some of the main observations and reflections related to the "last mile" distribution in terms of critical points and operational differences between these two cities. These results are based on an extensive information and data collection process, from the observation of several delivery operations at different areas of the two cities and the shadowing of some delivery routes from companies of different sectors. Some aspects are discussed, like traffic regulations and enforcement, drivers' behavior, loading/unloading zones and relationship practices between companies, drivers and customers.

Soares Machado, Cláudia A., Mariana A. Giannotti, Juliana A. Kolling, Luiz A. Manfré, Eunice Barbosa, and José Alberto Quintanilha. "TRANSPORTATION SYSTEM AND LAND PRICE: AN INVESTIGATION ABOUT ITS RELATIONSHIP BASED ON SPATIAL ANALYSIS." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013. land use / land price; satellite imagery; spatial analysis; transportation system; urban origins and destinations

Lack of urban accessibility and mobility are transportation systems problems caused, mainly, by the saturation of the road system capacity. This is materialized in terms of congestions, pollution and traffic accidents, threatening the life quality and competitiveness of urban areas, as well as have negatively affected sustainable development. The costs arising from such imperfection of the transportation system (externalities) affect, among other economic sectors, the real estate market. One of the reasons is the absence of planning support tools. In order to fill this gap, this paper aims to investigate geoprocessing tools to land use – land price analysis, through transportation database.

The article discusses how the concentration of origins and destinations of urban trips shape land use and influence land price. The study area São Paulo City, a megacity with more than 11 million inhabitants, and the database consists of a thematic map of land use generated through remote sensing satellite imagery classification, data from an Origin / Destination Home-interview Survey held in 2007 by the São Paulo Metropolitan Company (METRÔ - public company responsible for operating the subway trains), São Paulo city highway network, and georeferenced data about the official value of land and edification provided by the Municipality of São Paulo (2010).

It is performed a spatial analysis by using origins – destinations data, and is identified the areas with the high number of urban trips, the accessibility and mobility are assessed, and is compared with the land price that the municipality uses in order to calculate fees and taxes. Besides, the socioeconomic aspects of the traffic zones such as number of jobs, number of households, information about the population (average family income, education, gender, age, etc.), amount of school enrollment, and so on, are taken into account in order to characterize the sites regarding to real estate market.

Siqueira, Luiz Paulo Ribeiro. "Tributação nas Operações de “Built to Suit” e no Direito de Superfície." In 13ª Conferência Internacional da LARES. TAXATION IN OPERATIONS OF BUILT TO SUIT AND IN LEASEHOLD ESTATE. São Paulo, 2013. brokerage industry; imóveis usados; indústria da corretagem; mercado imobiliário; Real Estate Market; used real estate

O presente artigo buscará analisar as questões controversas na operação de Built to Suit e no direito de superfície, especialmente sob a perspectiva tributária. Com efeito, serão apresentados os conceitos jurídicos básicos para realização desta operação e suas formas de estruturação. Após essa análise inicial, serão apontadas as principais incidências tributárias, correspondentes aos tributos federais (IRPF, IRPJ, CSLL, PIS e COFINS), bem como as possíveis incidências de ITBI e ITCMD. Com isso, será possível averiguar qual a tributação incidente neste tipo de contrato nas esferas municipal, estadual e federal, a fim de se apurar os principais custos e vantagens fiscais ao se comparar a operação de Built to Suit com outras operações similares.

Bianchi, Rodrigo Hagen, Cláudio Barbieri da Cunha, Nathalia de Castro Zambuzi, and Hugo T. Y. Yoshizaki. "Uma análise da demanda de entregas para abastecimento de um estabelecimento comercial de pequeno porte em São Paulo." In 13ª Conferência Internacional da LARES. An analysis of delivery requirements to supply a small retail store in São Paulo. São Paulo, 2013. demanda de transporte de carga; distribuição de carga; freight delivery; freight transport demand; logística urbana; urban logistics

O abastecimento de bens e produtos para estabelecimentos comerciais em grandes cidades é um desafio relevante e atual da logística. Em metrópoles de países ditos “emergentes” ou “em desenvolvimento”, oambiente urbano onde ocorrem as entregas de produtos e mercadorias pode ser significativamente distinto do encontrado nos países desenvolvidos, afetando a logística urbana de distribuição de carga.

Um dos aspectos importantes, quando se buscam medidas a fim de tentar melhorar a circulação de caminhões e a distribuição urbana de carga, em particular nas megacidades, é o conhecimento da demanda de transporte de carga para uma determinada área, a qual pode ser estimada com base nos fluxos de produtos e mercadorias destinados aos estabelecimentos comerciais envolvidos, e que consiste na motivação deste trabalho.

Dessa forma, a partir de pesquisa bibliográfica e revisão da literatura científica relacionada ao tema, procura-se caracterizar o processo de entregas a estabelecimentos comerciais de pequeno porte e avaliar a aplicação dos principais modelos de demanda de transportes, mais especificamente aqueles de demanda de transporte de carga, para estudos que envolvam a logística urbana em um panorama de megacidades. Aplica-se um modelo desenvolvido a um estabelecimento piloto, que se condiciona às características logísticas e comerciais definidas, e avaliam-se os resultados obtidos.

da Rocha Lima, Jr., João. "UMA ROTINA MAIS SEGURA PARA VALUATION DE EMPREENDIMENTOS DE BASE IMOBILIÁRIA." In 13ª Conferência Internacional da LARES. LARES. São Paulo, 2013.

Valuation de empreendimento de base imobiliária (EBI) só é confiável quando suportada no conceito "valor da oportunidade de investimento (VOI)". VOI tem sido medido sob arbitragem de um cenário de comportamento de 20 anos, no qual os analistas tendem a replicar as variáveis evidenciadas na conjuntura da arbitragem de valor. Da mesma forma, VOI depende da imposição de uma taxa de atratividade para o investimento (tat), que os analistas tendem a marcar em função das evidências (benchmark) da conjuntura na qual se faz a medida (tatc). Variáveis de comportamento estáticas, com fundamento na conjuntura da valuation, levam a um viés de medida de VOI, conferindo insegurança expressiva à arbitragem. Assim também a fixação de tat no patamar tatc pode surpreender o investidor, quando já estiver embarcado no empreendimento. Mesmo no médio prazo, movimentos de tat (tatk1, tatk2.....), com fundamento na taxa referencial de juros (efeito macroeconômico) e no equilíbrio do mercado (efeito da cobertura da oferta, produzindo vazios no EBI), farão o valor arbitrado flutuar, o que pode "aconselhar" o investidor a vender o EBIantes de completar o ciclo de investimento alvo (tatk < tatc), ou, no sentido inverso, indicar um lastro do investimento precário contra o valor VOI investido (tatk > tatc). Por esta razão, o valor deve abrigar margens de proteção, calculadas por meio de uma rotina que é o núcleo deste artigo. A rotina modifica o método tradicional de valuation, introduzindo procedimento de fazer as variáveis do cenário de referência de comportamento entre fronteiras, como também a tat, para só ai medir VOI.