The paper discusses the place of housing cooperatives in construbusiness from the perspective of social network theory, considering its history, its difficulties and its future possibilities. This theoretical approach state that all organizations are embedded in networks, whether they use or not their connections. The guiding proposition is that cooperatives occupy a secondary position in networks, despite the literature on the subject affirm that organizations that perform brokerage roles are more important and powerful. As a secondary proposition states that the relationship between housing cooperatives and other agents are characterized by hierarchical format and the format of market competition mainly due to lack of perceived collective action of the actors involved. The literature on the subject indicated the variables trust, commitment, exchange, learning and innovation as relevant for research and discussion. The composition of the actors' reports and documents provided the information platform of research, classified as phenomenological and qualitative. The results support the proposition and suggest a line management action to modify the position of cooperatives in the networks in which they are immersed.

O trabalho discute o lugar das cooperativas habitacionais no construbusiness a partir da perspectiva da teoria social de redes, considerando sua história, suas dificuldades e suas possibilidades futuras. Nessa abordagem teórica entende-se que todas as organizações estão em redes, quer utilizem, ou não, suas conexões. A proposição orientadora é que as cooperativas ocupam posição secundária nas redes, apesar da literatura sobre o tema afirmar que organizações que realizam papéis de intermediação são mais importantes e poderosas. Como proposição secundária afirma-se que as relações entre cooperativas habitacionais e outros agentes caracterizam-se pelo formato hierárquico e pelo formato de competição de mercado, principalmente devido à falta de percepção de ação coletiva dos atores envolvidos. A literatura sobre o tema indicou as variáveis confiança, comprometimento, trocas, aprendizagem e inovação como relevantes para a pesquisa e discussão. &helip; Os resultados sustentam a proposição e sugere-se uma linha de ação gerencial para modificar a posição das

cooperativas nas redes em que estão imersas.