This peculiar building comprises a social interest housing project, developed through the State Social Housing Company – COHAB at Pedro Fachini Street, in the neighborhood of Ipiranga, a low middle class area in the south region of São Paulo within a plot of 320 sqm where there used to be 8 wodden shacks. Its originality lays on the fact that the contracting procedures allowed the architects to define the Real Estate “final product” based on preliminary definitions given by the public sector. The 12 housing units originated a compact organization comprised of 3 floors, in a wagon like building: i) One-bedroom units on the first floor, with approximately 35 sqm; ii) Two-bedrooms duplex units on the second floor, with approximately 43 sqm, accessed through external metallic stairways. It resembles a small village limited by the neighbor’s building in on side and opened to the northeast, creating a gardened corridor which access the common areas. All units have a double façade orientation, as the main purpose was to achieve a distinctive spatial use despite its plot and budget limitations, which defined the apartment dimensions. The search for particular spatial solutions, giving the plot and cost limitations that embrace social housing developments, was supported by the concrete blocks structural system, combining fast execution, low costs, better use of materials and the possibility of applying finishing directly on the concrete blocks. The wagon like building is defined by structural modules and project design, which is the essence of the structural concrete block system, perfectly fitted to the small piece of land and allowing the use of pre-fabricated - as ceilings, doors, beams - as well as and metallic elements - stairways, windows, the water supply and electric systems. This project, financed and constructed by the public sector, shows an interesting and feasible opportunity for real estate private sector development in inner city areas, as it also appropriated for the subject of this congress: “approaching practice and theory”.

Em 2002, desenvolvemos para a COHAB – Companhia Habitacional da Prefeitura de São Paulo, uma edificação para habitação de interesse social, localizado na rua Pedro Facchini no Ipiranga. Trata-se de um pequeno lote urbano localizado em um bairro configurado de classe média/baixa, com uma área de terreno de 320 m², onde existiam 8 barracos em madeira. O diferencial se deve ao fato do processo de contratação do projeto possibilitar aos arquitetos a definição do produto imobiliário a partir de premissas básicas formuladas pelo poder público. A implantação de 12 unidades habitacionais originou uma organização espacial compacta, num bloco vagonar de três pavimentos: apartamentos de 1 dormitório no térreo, com área aproximada de 35 m² e apartamentos duplex com dois dormitórios no 1º pavimento com área aproximada de 43 m², acessados por escadas metálicas externas. O conjunto assume um caráter de vila, quando encosta na empena cega do vizinho e se abre para a face nordeste criando um corredor ajardinado que serve de acesso e área comum. Os cômodos principais possuem sempre uma dupla orientação e as dimensões procuram, nos limites do orçamento e do terreno, possibilitar uma ocupação diferenciada dos espaços. A busca deste diferencial e do sistema construtivo que se encaixa nos custos da habitação de interesse social, encontrou respaldo no sistema de alvenaria estrutural, que alia rapidez executiva, baixo custo, diminuição do desperdício de materiais e a possibilidade de utilização de revestimentos texturizados aplicados diretamente sobre os blocos de concreto. O bloco vagonar ganha recortes precisos definidos pela modulação e racionalização do projeto, essência do sistema de alvenaria estrutural, adequando-se ao pequeno terreno e possibilitando a utilização de elementos pré-fabricados (lajes, batentes e vergas) e elementos metálicos (escadas, caixas d’água e caixilhos). Este empreendimento patrocinado pelo poder público nos mostra uma alternativa viável de produto imobiliário a ser implantado nas áreas centrais da cidade pelo mercado imobiliário e nos parece apropriado ao tema deste congresso – “aproximando a prática à teoria”.