This paper intends to describe the real estate development organizational environment and the use of strategic alliance as means to promote the growth of the firms and market expansion, through the study of Brazilian firms, especially those located in São Paulo. In this sense, the organizational environment was analyzed based on secondary data and macroeconomic information, and a further multiple cases qualitative study was performed, collecting primary data, including interviews with the firms’ CEOs, bringing to light their cooperative behavior facing the strategic challenges the Brazilian market proposes at the moment, most of all, the forming of strategic alliances. The environment was found to be under great evolution, indicating acceleration in its dynamism, showing critical points in its munificence and enhancing the importance of its complexity. Giving way to its expansion and nationalization, and aiming to diminish uncertainty, the real estate development firms have been establishing strategic alliances, which indicate a movement towards mergers and acquisitions.

O presente artigo visa a analisar o atual ambiente competitivo das organizações do setor de incorporações imobiliárias, observando-se o papel das alianças estratégicas como forma de favorecer o crescimento das firmas e da própria expansão do mercado, tendo como base as firmas que atuam no âmbito brasileiro, em especial as empresas paulistanas. Nesse sentido, buscou-se avaliar o ambiente das organizações, partindo- se da análise de dados secundários setoriais e macro-econômicos, sendo posteriormente elaborado estudo qualitativo de múltiplos casos, incluindo-se entrevistas com os gestores principais das organizações pesquisadas, traçando-se um panorama do comportamento desses gestores frente aos novos desafios estratégicos que o mercado imobiliário impõe e a recorrente adoção de acordos cooperativos, particularmente, alianças estratégicas. Observou-se que o ambiente do setor em foco encontra-se em acentuado processo de modificação, havendo indícios de aceleração no seu dinamismo, de aspectos críticos em sua munificência e perspectivas de agravamento no seu grau de complexidade. Como forma de possibilitar a expansão e a crescente nacionalização das empresas incorporadoras, e no intuito de diminuir as incertezas, a maioria das organizações pesquisadas tem optado pela realização de alianças estratégicas, indicando, ainda, um futuro período de consolidação do mercado.