The late twentieth was marked by the appearance of the first environmental certification methods regarding civil construction industry – particularly the building production. The foreigner labels LEEDTM(North American) and HQE® (French) started to be adopted by developers, who also aimed a commercial goal (the association of their brands to the sustainable label). In Brazil it wasn’t different, The French label was adapted giving rise to the AQUA certification. On the other hand, the North American label was disseminated by GBC Brazil, and the certificated developments gained space in different regions of the country. This work presents a critical analysis of the “green buildings” constructed in Brazil, until the end of December 2012. Identifying the profile of preferences of the Brazilian developer who chose to invest in sustainable construction. There are presented maps with the location of the certificated buildings, the preference between the two types of certification, the certification scope, the typologies of the certificated buildings, and the evaluation of the level achieved by the developments, showing the difference between the two methodologies. The results indicate that, although the discussion about this topic has been intensified, for a country with Brazil ́s dimensions, the number of constructed buildings that take into account high quality environmental requirements is still insignificant. There is almost a lackof “green” developments in the Brazilian real estate market.

O final do século XX foi marcado pelo surgimento das primeiras metodologias de avaliação da qualidade ambiental da edificação propostos por diferentes países. Os selos estrangeiros LEEDTM (norte americano) e HQE® (francês) começaram a ser adotados pelos empreendedores, também com o objetivo comercial (associação das suas marcas à visão da sustentabilidade). No Brasil não foi diferente. O selo francês foi adaptado dando origem à certificação AQUA. Em contrapartida, o selo norte-americano foi disseminado pelo GBC Brasil, e os empreendimentos certificados ganharam espaço nas diferentes regiões do país. Esse trabalho apresenta uma análise crítica da produção de edificações certificadas no Brasil. A partir do levantamento das certificações emitidas até dezembro de 2012foi possível traçar operfil de preferênciasdo empreendedor brasileiro que optou por investir na construção sustentável. São apresentados os mapas com a localização dos empreendimentos certificados, o tipo de certificação escolhida, o escopo da certificação, as tipologias construtivas certificadas e o grau de conformidade alcançado pelos empreendimentos, evidenciando as diferenças entre as duas metodologias. Os resultados indicam que, embora a discussão sobre o tema tenha se intensificado, para um país com as dimensões do Brasil, o número de edificações produzidas que consideram os requisitos da alta qualidade ambiental ainda é insignificante. Destaque para a quase ausência de empreendimentos “verdes” nomercado imobiliário brasileiro.