Through the Real Estate Investment Funds (initials FII, in portuguese), investors have been buying fractions of real estate, with the objective of obtaining income from leasing or commercialization contracts. The FII also provide wealth through the valuation of shares on the secondary market.

Among the Indicators that measure the performance of the FII for the lease are the Monthly Rental Performance, Occupancy Rate, Percentage of Assets Invested in Real Estate and Cumulative Variation of the Average Monthly Value of Shares. These Indicators are sensitive to the results of their target assets. Considering that these assets are embedded in market relations, it is assumed the identification of "key elements" that, applied to the characteristics of the respective segments, could help to interpret the above indicators.

The objective of this study is to analyze (2013-2016) how the performance of Warehouses and Offices segments influenced the results of their Indicators. Is mandatory to identify these key elements. Initially, it was aimed to find the FII indicators, divided in two groups, according to their target assets. The FII here analyzed (the 10 FIIs traded on the BM&F Bovespa – São Paulo Stock Exchange - with the largest Shareholders' Equity) provides resources in only one type of segment. The study identified, through Linear Regression, the evolution of the indicators and established comparisons between the groups. Then, information of the market relations (Warehouses as Offices) was obtained through reports, and their contents were analyzed and highlighted from the point of view of the study. Finally, the previous stages were consolidated and the following key elements were identified: spatial valorization dynamics, degree of synchrony between marginal supply and demand and degree of effective dependence of physical space. In addition, data and information were presented to support these key elements.

Através dos Fundos de Investimento Imobiliário (FII), investidores adquirem frações de imóveis, objetivando com isso a obtenção de rendimentos advindos de contratos de locação ou comercialização. Os FII também proporcionam riqueza por meio da valorização das cotas.

Dentre os indicadores que aferem a performance dos FII voltados para a locação estão a Rentabilidade Mensal da Locação, Taxa de Ocupação, Percentual do Ativo Investido em Real Estate e Variação Acumulada do Valor Mensal Médio das Cotas, sendo que esses apresentam-se sensíveis aos resultados mercadológicos de seus ativos-alvo. E considerando que esses ativos estão inseridos em relações de mercado, presume-se a identificação de “elementos-chave” que, aplicados às características dos respectivos segmentos, auxiliam na interpretação dos indicadores.

O objetivo deste estudo é analisar (2013-2016) em que medida a performance dos segmentos dos ativos- alvo dos FII de Galpões e Escritórios influenciaram os resultados de seus indicadores, sendo mandatório também identificar os referidos elementos-chave. Inicialmente, objetivou-se encontrar os indicadores dos FII, divididos em dois grupos conforme seus ativos-alvo, sendo que os FII aqui analisados aportam recursos em somente um tipo de segmento (foram analisados os dez FII negociados na BM&F Bovespa de maior Patrimônio Líquido). O estudo identificou, através de Regressão Linear, a evolução dos indicadores e estabeleceu comparações entre os grupos. Em seguida foram obtidas informações por meio de relatórios acerca das relações mercadológicas dos Galpões e Escritórios, sendo analisados e destacados os seus conteúdos sob o ponto de vista do estudo, de forma que pudessem ser obtidos indicativos que relacionassem as performances dos segmentos com os indicadores dos FII. Por fim, consolidou-se as etapas anteriores, sendo identificados os seguintes elementos-chave: dinâmica da valorização espacial, grau da sincronia entre oferta e demanda marginal e grau de dependência efetiva do espaço físico. Adicionalmente, foram apresentados dados e informações que auxiliassem na sustentação destes elementos-chave.